‘Atividade física proporciona melhora a curto prazo à mente’, afirma educador – Folha da Região

0
142

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) revela em pesquisa que o Brasil está no topo do ranking dos países com maior índice de ansiedade, indicando que cerca de 23,9% da população sofre com a doença. O país também é um dos mais depressivos, ocupando o 5º lugar na lista. A depressão é apontada como a maior causa do suicídio, questão centro do “Setembro Amarelo”, campanha dedicada à valorização da vida e prevenção. Ainda, segundo a OMS, uma pessoa se suicida no mundo a cada 40 segundos e o suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

De acordo com a psicóloga Franciele Geralde, de Araçatuba, os tratamentos atuais da linha de frente para depressão incluem psicoterapia e medicação, além de um grande aliado: o exercício físico. A depressão é um dos problemas de distúrbio psicológico que mais afeta pessoas, passando a ser a doença mental que mais irá incapacitar no mundo até 2020. Considerando esse cenário, “é de suma importância alertar que é preciso ter um arcabouço de instrumentos que possam lhe ajudar neste momento, como por exemplo, o acompanhamento psicológico atrelado à atividade física”.

O exercício físico irá contribuir positivamente nos reajustes dos neurotransmissores envolvidos na depressão, como explica a psicóloga, o que causa alterações benéficas que auxiliam tanto na prevenção da depressão e ansiedade, quanto na melhora da qualidade de vida.

“Todos nós já sabemos o quão importante é a prática regular de atividade física em geral, tanto para sair do sedentarismo ou para emagrecimento e estética corporal. O que muitos não sabem é que essas atividades proporcionam principalmente uma melhora a curto e a longo prazo no bem-estar mental”, fala o educador físico de Araçatuba, Carlos Eduardo Figueiredo Moreira, explicando que ao praticar o exercício, em decorrência da produção de uma série de hormônios como as endorfinas, testosteronas, adrenalina e cortisol, os níveis de estresse diminuem, o que melhora o humor e deixa o corpo em estado de relaxamento.

O educador físico recomenda pelo menos três sessões de exercícios por semana, com duração de aproximadamente 60 minutos. “Pode ser caminhada, corrida ao ar livre, um treino de musculação em academia ou algum esporte que agrade o praticante. O efeito de bem-estar pode ser prolongado por horas dependendo da intensidade de sua atividade física”.

A estudante Letícia Fernandes Tammerick, em seu último ano de ensino médio, prestes a adentrar na época de vestibulares, conta que encontra no exercício físico o equilíbrio para sua rotina, tanto para espairecer, quanto para sua saúde física e mental. “Eu me cobro muito e acabo colocando muita pressão em mim, o que me deixa mal ás vezes. Com o passar do tempo, aprendendo a treinar, você cria uma consciência corporal que ajuda a mente a controlar tudo. É realmente um desafio, mais mental do que físico”, disse Letícia.

SETEMBRO AMARELO
A cidade de Araçatuba se volta para a campanha do “Setembro Amarelo”, o mês dedicado à prevenção do suicídio, causado principalmente por depressão, com ações que acontecem desde o dia 1º em busca de conscientizar a população sobre o ato e como evitá-lo. Toda população é convidada a participar e a dar sua parcela de contribuição, sendo divulgadores desta importante causa.

O CVV (Centro de Valorização da Vida) oferece apoio emocional e prevenção do suicídio. O atendimento é gratuito para todas as pessoas que querem e precisam conversar. A pessoa estará sob total sigilo. Basta entrar em contato pelo telefone 188, disponível 24 horas todos os dias. O atendimento também é feito também pelo site www.cvv.org.br . Em Penápolis atuam 17 voluntários no atendimento.

HISTÓRIA
O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. No Brasil, foi criado em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), com a proposta de associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro). A ideia é pintar, iluminar e estampar o amarelo nas mais diversas resoluções, garantindo mais visibilidade à causa.

Ao longo dos últimos anos, escolas, universidades, entidades do setor público e privado e a população de forma geral se envolveram neste movimento que nacional. Monumentos como o Cristo Redentor, o Congresso Nacional, o Palácio do Itamaraty, o Estádio Beira Rio, o Elevador Lacerda, e até mesmo times de futebol já participaram da campanha.

Além disso, o movimento também tem a participação da população que por meio das ações na rua, caminhadas, passeios ciclísticos, roupas amarelas ou simplesmente o uso do laço no peito para representar apoio à campanha, já despertam atenção e contribuem para a conscientização.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda