Autônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos | Mogi das Cruzes e Suzano

0
112

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Legumes, verduras, frutas e flores. A horta da Escola Municipal Sara Tineue, em Ferraz de Vasconcelos, é motivo de orgulho para quem estuda no local. Há três anos, graças à iniciativa do autônomo Sinvaldo Cândido, a unidade cultiva o projeto “Plantar e Crescer”, onde crianças aprendem a importância da preservação da natureza e de uma alimentação mais saudável.

A ideia de levar um canteiro para a escola surgiu despretensiosamente e por acaso logo que a filha de Sinvaldo foi transferida para a unidade, localizada no Parque Dourado. “Um dia, quando fui levar ela, vi que a professora estava tentando plantar numa terra ruim, no barro mesmo, e resolvi ajudar. Fiz um canteiro melhor e eles gostaram”.

Autônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Autônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Embora se intitule apaixonado por plantas, o autônomo diz que nunca trabalhou com agronomia. Em casa, no entanto, ele também cultiva uma pequena horta. Para Sinvaldo, a atividade é uma terapia que educa e foi exatamente essa a motivação para levar a iniciativa adiante.

“Com o tempo, outras professoras e alunos vinham falar comigo. Então, continuei com a horta. Todo dia vou levar minha filha cedo e fico lá com as crianças”, conta.

Três anos depois, os alunos são os principais responsáveis pela plantação, rega e colheita do que cultivam. São mais de 30 tipos de hortaliças, sem contar as flores e as plantas ornamentais.

Cândido fala com orgulho sobre o projeto.

“Quero ensinar a criança, desde cedo, a preservar, entender que aquilo é deles e que tem que cuidar”.

Cândido fala com orgulho sobre o projeto que desenvolveu. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo PessoalCândido fala com orgulho sobre o projeto que desenvolveu. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Cândido fala com orgulho sobre o projeto que desenvolveu. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Educação ambiental e alimentação mais saudável

Inicialmente, a ideia era levar as crianças para conhecerem o desenvolvimento das plantas, da semente à colheita dos frutos. Aos poucos a iniciativa cresceu.

O ciclo e a estrutura de cada vegetal, temas ensinados na sala de aula, são aprendidos na prática. “Plantamos um pé de milho para a criança ver como ele se desenvolve. Tem mamão, tem girassol. Tudo é explicadinho. É bem educativo”, afirma o idealizador do projeto.

Desde que a iniciativa se concretizou, a escola fez questão de proporcionar as atividades para todos os alunos. Atualmente é feito um rodízio entre as turmas, que separam grupos de estudantes e os leva até a horta sob a supervisão de um professor.

Desde o início do projeto, crianças ajudam na plantação, rega e colheita das hortaliças. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo PessoalDesde o início do projeto, crianças ajudam na plantação, rega e colheita das hortaliças. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Desde o início do projeto, crianças ajudam na plantação, rega e colheita das hortaliças. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Ninguém fica de fora, nem mesmo as minhocas e os insetos, fundamentais para o processo, como conta a diretora Thaís Medeiros. “É um projeto muito rico. Eles regam as plantas, colhem os frutos. Esses dias tiveram contato com as minhocas e entenderam que elas são importantes também. É muito legal!”

Para ela, o projeto é essencial e uma de suas vantagens é o apelo ambiental sem deixar de lado a importância de uma alimentação mais saudável.

“Temos desenvolvido esse trabalho com a participação das crianças e alguns pais. Eles aprendem a importância de cuidar da natureza e, como entendem o processo que a planta passa, passaram a comer melhor. Passaram a saborear esses alimentos saudáveis e nutritivos”.

Ervas como o hortelã também marcam presença no "Plantar e Crescer" — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo PessoalErvas como o hortelã também marcam presença no "Plantar e Crescer" — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Ervas como o hortelã também marcam presença no “Plantar e Crescer” — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Da raiz às folhas, nada passa despercebido durante as aulas na horta. Nelas, os pequenos estudantes também aprendem que muito pode ser aproveitado de uma hortaliça.

A neta da aposentada Silvia Maria Mesquita tem 11 anos e, segundo a avó, se diverte com o canteiro. Ela diz que considera o projeto fundamental e que ele deveria ser expandido para outras unidades escolares.

“Eu acho muito bonito o projeto do Sinvaldo. Ele ensina as crianças a plantar, a cuidar da horta. Ele ensina como plantar um alimento saudável e sem agrotóxico. Deveria ter em toda escola, pois estamos falando da natureza, né? É importante a criança conhecer e respeitar”, afirma.

Flores e plantas decorativas também ganham destaque na escola. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo PessoalFlores e plantas decorativas também ganham destaque na escola. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Flores e plantas decorativas também ganham destaque na escola. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

A dona de casa Kariane Alves também gosta do projeto. Ela conta que sua filha Daniele Alves, que tem 10 anos e está na 5ª série, também gosta muito do “Plantar e Crescer”.

A convivência com a plantação tem contribuído para a alimentação da menina. “Antes ela não comia legumes. Dizia que não gostava de mato. Hoje ela gosta mais e passou a comer mais verdura. O que ela comia antes, hoje ela come em dobro”, diz.

A mãe também conta que a filha também tem levado os conhecimentos para a casa e que, há bastante tempo, a família mantém uma samambaia que nasceu na escola.

O mesmo acontece na casa da dona Silvia, que vê crescer as mudas que a neta leva para casa. “Eles plantam na escola e ela traz para casa. Eles [alunos] ensinam a família a cuidar também”, comenta.

Autônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo PessoalAutônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Autônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Como a plantação ainda é pequena, o que é produzido não é suficiente para todos os alunos da unidade. Ervas como coentro e alecrim são usadas no preparo das refeições, mas a maioria das frutas e legumes são consumidas durante as aulas na horta, tudo fresco e direto do pé.

Exatamente por isso, embora esteja feliz com os frutos colhidos pelo “Plantar e Crescer”, Sinvaldo quer ir mais longe. “Queremos ampliar. Perto da escola tem um terreno enorme e nós queríamos passar para lá. Se a horta fosse maior, poderíamos produzir mais para a escola”, conta.

Além disso, há quatro meses Sinvaldo também iniciou o “Plantar e Crescer” na Escola Municipal Gustavo Zanchetta, no Parque São Francisco.

Autônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo PessoalAutônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Autônomo cria horta em escola pública de Ferraz e estimula alimentação saudável entre alunos. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Cândido também lamenta a falta de apoio e de alguns pais que, segundo ele, não entendem a importância do projeto. “Eu faço sozinho, sem apoio financeiro de nada. A gente faz o que pode. Planta as mudinhas, leva as crianças. Mas poderia ser mais profissional. Também tem muitos pais que não se importam e não entendem como é bom para os alunos”.

No entanto, ele não desanima e se mostra confiante com o trabalho que tem desenvolvido.

“Meu propósito é apenas ajudar essas crianças a conhecerem melhor a natureza, terem mais contato com o meio ambiente e assim formar pessoas conscientes. Tenho a plena certeza que uma criança que tem a oportunidade de estar participando de um projeto como esse terá uma relação muito melhor com o meio ambiente e até na sua vida, em relação a alimentação, reciclagem e repeito com outros de sua comunidade”.

Escola Gustavo Zanchetta também conta com o projeto há quatro meses. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo PessoalEscola Gustavo Zanchetta também conta com o projeto há quatro meses. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

Escola Gustavo Zanchetta também conta com o projeto há quatro meses. — Foto: Sinvaldo Cândido/Arquivo Pessoal

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos informou que o projeto se chama “Educando com a Horta” e que é ofertado na Escola Municipal de Educação Básica Sara Tineue de acordo com a proposta curricular da rede de ensino.

Os professores são capacitados em momentos de estudos (HTTPCs) com a coordenação pedagógica, direção da escola e com os professores multiplicadores do meio ambiente. Disse, ainda, que algumas escolas da rede, como a Emeb José Sebastião e Sylvia da Silveira de Matini também têm o projeto “Educando com a Horta” no contexto escolar.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda