Beneficiários do Bolsa Família de cidades atingidas por deslizamentos poderão antecipar saque do benefício | Santos e Região

    0
    73

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    A secretária de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Célia Parnes, realizou nesta quarta-feira (4) uma reunião com o secretariado dos nove municípios da Baixada Santista. O encontro teve o objetivo de fornecer orientações sobre antecipação de benefícios de programas sociais federais para as famílias vítimas do temporal na madrugada de terça-feira (3), além de esclarecer como os municípios devem solicitar antecipação de recursos do Fundo Estadual de Assistência Social (FEAS).

    Na reunião, que aconteceu no Gabinete de Crise instalado no Guarujá, cidade mais atingida pelos deslizamentos de terra e com o maior número de mortos, foram debatidas as ações realizadas pelas secretarias municipais, mobilizando e direcionando os esforços e recursos arrecadados entre cada cidade.

    De acordo com a secretaria do Estado, ss beneficiários do Bolsa Família moradores de Guarujá, Santos e São Vicente, poderão receber a antecipação do benefício. Além disso, Guarujá poderá receber credito extra do Benefício de Proteção Continuada (BPC), por ter declarado calamidade pública. Os três municípios poderão também solicitar o adiantamento do Fundo Estadual de Assistência Social (FEAS).

    “O programa Acolhe SP, permite que as vítimas adiantem as parcelas a que são elegíveis dos programas Bolsa Família, BPC, e que os municípios possam adiantar parcelas do Fundo Estadual de Assistência Social neste momento de crise”, explica a secretária de Desenvolvimento Social do Estado, Célia Parnes.

    De acordo com a chefe da pasta, o encontro com os gestores das cidades da Baixada Santista serviu também para orientar cada município sobre o que deve ser feito para conseguir liberar as verbas o mais breve possível. Ainda não há data para que as famílias possam fazer o saque dos benefícios.

    Além disso, o governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), foi até Santos na terça-feira e anunciou que o programa aluguel social será disponibilizado para as pessoas desalojadas após o temporal que atingiu a região da Baixada Santista.

    Imagens de drone mostram estrago após temporal em Guarujá, na Baixada Santista

    O número de mortos nos deslizamentos da Baixada Santista subiu para 25 nesta quarta – 24 pessoas ainda continuavam desaparecidas nas cidades de Guarujá, Santos e São Vicente até a última atualização desta reportagem.

    A tempestade causou alagamentos em vias públicas, afetou serviços (transporte, educação, fornecimento de água, energia elétrica e telefonia) e fez rodovias serem bloqueadas.

    A Defesa Civil do Estado e o Fundo Social de São Paulo coordenam a remessa de 4,6 toneladas de materiais para vítimas nas cidades de Guarujá, Santos e São Vicente.

    Chuva Morro do macaco — Foto: Reprodução/GloboChuva Morro do macaco — Foto: Reprodução/Globo

    Chuva Morro do macaco — Foto: Reprodução/Globo

    A ausência de variações de temperatura no Oceano Atlântico e o aquecimento global explicam as fortes chuvas que atingiram a região sudeste do Brasil no mês de fevereiro, segundo especialistas consultados pelo G1.

    Já o começo de março as chuvas também seguem castigando a região. Quatro pessoas morreram no Rio de Janeiro e uma no Espírito Santo nesta segunda-feira.

    Arte explica porque os deslizamentos acontecem — Foto: Arte: Aparecido Gonçalves/G1Arte explica porque os deslizamentos acontecem — Foto: Arte: Aparecido Gonçalves/G1

    Arte explica porque os deslizamentos acontecem — Foto: Arte: Aparecido Gonçalves/G1

    CHUVAS NA BAIXADA SANTISTA



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda