Brasil lidera mercado mundial de cirurgias plásticas | Geral

0
144

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Cada vez mais aumenta o número d cirurgias plásticas no Brasil, fazendo com que o país ocupe ocupa a segunda posição entre os que mais realizam cirurgias plásticas no mundo, sejam elas reparadoras ou apenas estéticas.  Dados de 2017 da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética (ISAPS), indicam que o país só fica atrás dos Estados Unidos. Segundo o estudo, o Brasil realizou naquele ano um total de 2.427.535 procedimentos, entre estéticos e não-cirúrgicos, enquanto os EUA fizeram 4.310.180.

O que nem todos sabem é que as cirurgias plásticas nem sempre são mera vaidade: para quem sofre com alguma característica do corpo, ela é importante para a autoestima. Isso, por sua vez, melhora desde a saúde mental até a vida social e amorosa de quem se submete a um procedimento bem sucedido.

Aumento de mamas, lipoaspiração e correção de pálpebras lideram procura

Por mais que a procura por praticamente todos os procedimentos estéticos seja grande no Brasil, alguns deles em especial lideram o mercado de cirurgias plásticas. Lipoaspiração, mamoplastia de aumento e blefaroplastia ocupam, respectivamente, primeiro, segundo e terceiro lugares no ranking de procura. Abdominoplastia e lifting de mamas também estão no rol dos procedimentos mais buscados no país.

Vale ressaltar que, em alguns casos, pode ser que o paciente visite o consultório do cirurgião buscando um procedimento, mas o profissional aconselhe outro. Por exemplo: muitas mulheres que sonham em colocar silicone podem ficar mais satisfeitas com um lifting (cirurgia para “levantar” os seios). Portanto, é fundamental tirar todas as dúvidas e ouvir a opinião de profissionais de confiança.

Procura por cirurgias plásticas não tem idade

Um dado importante sobre a popularidade das cirurgias plásticas no Brasil é que ela não tem idade. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), nos últimos 10 anos a procura por esses procedimentos cresceu 141% entre os jovens de 13 a 18 anos. Ainda segundo dados da SBCP, 6% das operações estéticas ou reparadoras feitas em território nacional durante o ano de 2016 foram em pacientes com menos de 18 anos. Nos Estados Unidos, a cifra ficou em 4%.

Para a entidade, os procedimentos podem ser usados para melhorar a autoestima em uma fase delicada e turbulenta da vida. Porém, é preciso fixar limites, já que o corpo do adolescente sofre muitas mudanças ao longo dos anos. No caso da mamoplastia de aumento, popularmente conhecida como silicone, recomenda-se esperar até os 18 ou 19 anos, quando o seu tamanho e formato dos seios passam a se estabilizar.

Cirurgias plásticas podem ser combinadas com outros procedimentos

Outro ponto que deve ser pensado por quem considera fazer uma cirurgia plástica é a combinação da operação com outros procedimentos. Por exemplo: pessoas obesas que passaram por uma redução de estômago podem se beneficiar da retirada do excesso de pele deixado pelo emagrecimento rápido. No caso das mulheres, a flacidez nos seios que pode ser gerada por esse processo pode ser resolvida com a aplicação de silicone e com o lifting.

Além disso, há procedimentos pouco invasivos que também são muito úteis para recuperar a aparência e a autoestima. Realizados no consultório do cirurgião plástico, eles dispensam internação, anestesia e cuidados mais atentos durante a recuperação. É o caso da aplicação do ácido hialurônico, popularmente conhecido como botox. Rápida e praticamente indolor, ela é muito eficiente para reduzir marcas de expressão e de idade, criando uma aparência mais jovial.

Contar com profissional de confiança é fundamental para sucesso do procedimento

Por mais que as cirurgias plásticas e procedimentos estéticos em geral tenham muito a oferecer a quem os procura, é preciso ter em mente que eles demandam alguns cuidados. O principal deles é com o profissional que ficará responsável pelo tratamento: é fundamental que ele ouça as necessidades do paciente e aja de maneira profissional, respeitando suas vontades e, ao mesmo tempo, usando argumentos técnicos para explicar os benefícios e riscos de cada procedimento.

Além disso, é essencial que todo e qualquer procedimento estético ou reparador fique a cargo de um cirurgião plástico. Esse é um profissional formado em medicina que se especializou durante anos nessas intervenções, e será capaz de realizá-las com qualidade e segurança para o paciente. Médicos de outras especialidades não são indicados. A SBCP estima que existam cerca de 12 mil pessoas sem a devida qualificação realizando cirurgias plásticas em todo o país. Além de colocar o resultado do procedimento em xeque, esses indivíduos colocam a vida dos pacientes em risco.

Por fim, também é muito importante que o paciente siga todas as recomendações do profissional antes, durante e depois do procedimento. Por exemplo: no caso de técnicas mais invasivas, pode ser preciso fazer um repouso prolongado, já que o esforço físico pode romper os pontos e dificultar a recuperação do organismo.

Conteúdo por agência emarket



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda