Cartão de vacinação digital deve ser implantado em Santos, SP | Mais Saúde

    0
    23

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    A Câmara de Santos, no litoral de São Paulo, aprovou um projeto de lei que prevê a criação de um cartão de vacinação digital para adultos e crianças no município. A proposta seguiu para o prefeito Paulo Alexandre Barbosa que deverá vetar ou sancionar a lei.

    O projeto de lei 65/2018 é de autoria do vereador Adilson Junior (PTB). Ele justificou que, durante toda a campanha de imunização contra a febre amarela, raros foram os casos em que o munícipe, principalmente adulto, apresentou a carteira de vacinação atualizada nos postos. Aqueles que a apresentaram, não sabiam consultá-la para saber se já estava imune à doença.

    Por esse motivo, um cartão de vacinação informatizado auxiliaria mais o sistema de vacinação municipal, auxiliando os usuários a manterem as imunizações em dia e arquivando digitalmente os dados vacinais.

    Segundo o PL, as informações referentes à vacinação deverão ser salvas eletronicamente em banco de dados pela Secretaria Municipal de Saúde, que deverá mantê-los atualizados.

    O projeto passou por algumas comissões permanentes da Câmara Municipal de Santos e foi votado e aprovado nas sessões dos dias 18 e 21 de novembro. Agora, a proposta segue para a sanção do prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

    No Brasil, desenvolvido em 2010, o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI) permite acompanhar em tempo real como está o processo de imunização pelo Brasil inteiro e quais áreas precisam de reforço adicional de campanha. Mais ainda: ele permite o registro de quem exatamente tomou a vacina.

    Esses registros evitam os “bolsões” de não-vacinados; aquele grupo de pessoas sem defesas para o vírus que contribui para o retorno de doenças que já deveriam estar sob controle. Até 2018, 65% das salas de vacinação do país estão equipadas com um novo sistema de registro e o restante – 35% — estão em processo de implementação, informa ao G1 a coordenadora do Programa de Imunização do Ministério da Saúde, Carla Domingues.

    Além disso, neste ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a emissão digital do certificado internacional de vacinação. Após tomar a vacina, o cidadão pode fazer a solicitação do certificado, que garante a entrada em alguns países com exigências de vacinas específicas, através do site Portal de Serviços. O processo pode levar até 5 dias úteis. O arquivo fica disponível para impressão sempre que necessário.



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda