Como o estresse durante a quarentena pode prejudicar a saúde?

0
65

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.
Foto: Divulgação

Estamos passando por um período crítico devido à pandemia do Coronavírus, que causou grandes mudanças em nossas vidas e rotinas. Esse fato, combinado à ansiedade gerada pelo aumento de casos da doença que ainda não parece ter solução, pode causar grande quantidade de estresse. O estresse não é apenas prejudicial para a mente e para o sistema imunológico, mas também para a pele. 

“A adrenalina e hormônios como cortisol e prolactina, que são produzidos em momentos de estresse, potencializam o estado inflamatório persistente no tecido cutâneo, o que faz com que nossas células tenham longevidade e atividade diminuídas. O resultado é a aceleração do envelhecimento biológico, com o surgimento precoce de rugas e linhas de expressão, e o desenvolvimento de doenças cutâneas como acne e rosácea”, afirma a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

O estresse também afeta a qualidade do sono e, consequentemente a da pele. “O corpo precisa de descanso para se restabelecer depois das atividades do dia-a-dia e o sono é o responsável por essa função, restaurando a pele e outros órgãos do corpo. Logo, quando não dormimos direito, não permitimos que as células sejam renovadas, o que altera o aspecto da pele e predispõe o aparecimento de rugas”, diz o Dr. Mário Farinazzo, cirurgião plástico membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). 

Além disso, é importante que você invista em uma rotina diária de cuidados com a pele, que, além de tratar as alterações causadas pelo estresse, ajudará na redução do estresse em si. “Cuidar da pele é uma ótima maneira de manter a cabeça no lugar, pois o toque ajuda a reduzir o hormônio ligado ao estresse e estimula a parte do sistema nervoso que acalma o corpo e a mente”, explica a especialista em Estética e Cosmetologia Isabel Piatti. 

O uso de alguns suplementos também pode ajudar na reestruturação da derme e no combate aos danos causados pelo estresse. “O sílicio orgânico, por exemplo, é capaz de estimular a produção de colágeno e conferir mais firmeza à pele, combatendo a flacidez provocada pelo envelhecimento precoce consequente do estresse”, explica a dermatologista e tricologista Dra. Kédima Nassif.

Existem suplementos também que atuam diretamente na redução do estresse e da ansiedade, como os fitoterápicos. “Fitoterápicos são produtos naturais, à base de plantas, que ajudam no controle da ansiedade e do estresse com menos efeitos colaterais que os medicamentos ansiolíticos sintéticos”, ressalta Luisa Saldanha, farmacêutica e diretora científica da Pharmapele. 

Porém, caso você note que sua pele está respondendo negativamente ao estresse sem melhora, o ideal é consultar um dermatologista, que poderá prescrever o tratamento oral e tópico mais adequado para você.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda