Distúrbios estéticos podem estar relacionados aos maus hábitos alimentares

0
23

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.
Foto: Divulgação
Nutricionista destaca que é preciso buscar equilíbrio tanto na alimentação quanto em exercícios físicos.

Os ideais de beleza impostos pela sociedade moderna são praticamente inalcançáveis e podem levar à baixa autoestima e, até casos mais graves, como os distúrbios estéticos e alimentares. O que as pessoas precisam ter em mente é que cada um nasce com um biotipo e necessidades específicas, por isso, é preciso buscar equilíbrio tanto na alimentação quanto em exercícios físico, porque os excessos também são prejudiciais à saúde. 

De acordo com o biólogo e nutricionista Rodrigo Granzoti, quando o assunto é estética, as pessoas já associam a palavra com a boa forma, beleza e a eliminação dos quilos “extras”, gordura localizada, flacidez e celulite. “É fato que a estética envolve tudo isso, no entanto, a estética está totalmente relacionada com nossos hábitos alimentares e nosso próprio estilo de vida”, disse. 

Foto: arquivo pessoal
Biólogo e nutricionista Rodrigo Granzoti.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, nos últimos anos a procura por procedimentos estéticos tem se tornado cada vez mais frequente. Em 2014 os números de procedimentos anuais não cirúrgicos somavam quase trezentos mil, saltando para 1.332.203 em 2016, um crescimento de aproximadamente 390%. Atualmente, a proporção de procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos realizados é equivalente. 

“Esse crescente aumento nos últimos anos ilustra a insatisfação do brasileiro coma sua imagem corporal e que pode, sim, estar associada aos novos padrões de composição corporal”, destacou o nutricionista Rodrigo Granzoti. 

Alimentação 

O especialista comenta que muitas pessoas desconhecem o papel da nutrição nos mais diferentes tratamentos estéticos, no entanto, hoje, com os inúmeros estudos na área, é possível aliar uma conduta nutricional para tratar acne, celulite, envelhecimento cutâneo e até mesmo flacidez. “Assim, está mais do que provado que a nutrição adequada pode influenciar a aparência física”. 

Problemas de pele 

O nutricionista alerta que a acne por exemplo tem muita relação com o consumo exagerado de carboidratos simples, e que o uso de probióticos, ômega 3 e alimentos ricos em zinco, como a aveia, podem atenuar o problema.  

“O envelhecimento cutâneo, a flacidez e a celulite são distúrbios que também tem relação com o consumo inadequado de carboidratos e refinados. Seu excesso pode alterar as proteínas de colágeno da pele, levar a frouxidão do tecido e aumentar o acúmulo de gordura subcutânea. Nessas situações, recomenda-se a redução ou até mesmo a exclusão de alimentos industrializados, ambos ricos em sódio, gorduras saturadas e açúcar”, disse Granzoti.

O que fazer? 

Rodrigo destaca que uma das formas de prevenir os problemas é estimular a ingestão de água, cereais, frutas ricas em antioxidantes e fitoquímicos, ômega 3, colágeno e oleaginosas, que podem melhorar em muito o aspecto da pele. Esses alimentos são fontes importantes de vitamina A, E, C, zinco e selênio. “A nutrição tem um papel fundamental na conduta terapêutica desses problemas e deve, sempre, estar associado aos procedimentos estéticos realizados pelos profissionais da área”. 

* Nesta segunda-feira (03), o nutricionista Rodrigo Granzoti estará ao vivo, no instagram do Folha Vitória, com a jornalista Larissa Agnez para debater o tema! Assista e saiba mais. 

Foto: Dyhego Salazar/Folha Vitória



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda