Fez plástica no verão? Saiba como amenizar os incômodos do pós-operatório no calor

0
79

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Compartilhe nas Redes Sociais

Fez plástica no verão? Saiba como amenizar os incômodos do pós-operatório no calor

Segundo o Dr. Luís Felipe Maatz, cirurgião plástico, especialista em cirurgia geral e cirurgia plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; o número de procedimentos cirúrgicos estéticos é maior no frio. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), as cirurgias aumentam cerca de 60% neste período do ano.

Ainda assim, há muita procura no verão. Afinal, não há momento certo para quem está incomodado com algo no corpo e quer melhorar a aparência o quanto antes. No entanto, no verão, o pós-operatório requer cuidados especiais para não prejudicar os resultados. Abaixo, o cirurgião plástico Dr. Luís Felipe Maatz explica as razões para esses cuidados, quais são e como evitar os incômodos do pós-operatório no calor:

– Cinta modeladora: O uso da cinta elástica após a cirurgia é fundamental. Ela age comprimindo a região operada, diminuindo o inchaço e proporcionando uma recuperação mais rápida. Obviamente que no frio, o uso da cinta é mais agradável do que no calor, já que as pessoas transpiram menos, tornando seu uso menos incômodo. Para amenizar esse incômodo no verão, procure ficar em ambientes mais frescos e evite estar em locais quentes. Também aposte em roupas mais leves, deixando você mais confortável.  

– Inchaço: O calor aumenta o inchaço na região operada, especialmente para quem tem propensão à retenção de líquidos. Por isso, mantenha-se hidratado. O ideal é tomar bastante água ao longo do dia, mas vale também sucos naturais, água de coco e água aromatizada, com fatias de limão ou laranja. Evite bebidas com açúcar.

– Sol e cicatrização: O sol é prejudicial ao processo de cicatrização. Após a cirurgia, é comum o aparecimento de hematomas, e se as regiões submetidas à plástica forem expostas ao sol, estes hematomas podem se tornar manchas permanentes na pele. O ideal, dependendo de cada caso, é não tomar sol por, ao menos, dois meses após a cirurgia. “Neste caso, vale o bom senso e a paciência, por mais que o sol seja irresistível nessa época. Pense que o sacrifício vai valer a pena”, motiva Maatz.

“Lembrando da importância de optar por um cirurgião que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Mesmo sendo estética, o procedimento é uma cirurgia que, como qualquer outra, tem seus riscos. Portanto, busque sempre um profissional médico recomendado e qualificado”, alerta Dr. Luís Felipe Maatz.

Informações à imprensa

Flávia Vargas Ghiurghi

[email protected]

[email protected]
www.drmaatz.com(11) 9-9716-2800



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda