Marinha, bombeiros e mergulhadores resgatam último barco afundado após ‘ciclone-bomba’ | Santos e Região

    0
    24

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Dois dias após a passagem de um ciclone extratropical intenso, conhecido como ‘ciclone bomba’, equipes do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar) e mergulhadores da Marinha do Brasil trabalham, neste sábado (4), para resgatar os barcos que afundaram em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Segundo as equipes de busca, pelo menos uma embarcação permanece submersa sob o Rio Preto em Peruíbe,

    Uma forte onda arrebentou as amarras que prendiam as embarcações ao píer do Rio Preto, ao lado do Mercado de Peixes, no Centro da cidade, na noite de terça-feira (30). Elas bateram umas contra as outras e ficaram destruídas. Após o impacto, segundo a Defesa Civil, a princípio, sete barcos e duas lanchas afundaram. Os pescadores e moradores iniciaram as buscas pelas embarcações e montaram estratégias para resgatar os barcos e os destroços.

    Pescadores tiveram que entrar na água para tentar salvar os barcos que afundaram — Foto: G1 Santos

    Nesta sexta-feira (3), após solicitação do prefeito Luiz Mauricio (PSDB) e do deputado federal Capitão Derrite (PP), equipes do GBMar e mergulhadores da Marinha chegaram ao local para auxiliar os pescadores nas buscas às embarcações afundadas.

    Segundo o GBMar, após melhor apuração do ocorrido, foi confirmado que 12 embarcações foram atingidas, sendo que seis ficaram submersas no Rio. Até a manhã deste sábado, cinco barcos já haviam sido resgatados e um permanecia embaixo d’água.

    Durante este sábado, as equipes começaram a atuar para trazê-la à superfície. De acordo com o informado pelo GBMar, o barco estava com o casco virado para cima e, durante a manhã, mergulhadores trabalharam para virá-lo corretamente.

    Durante a tarde, tambores de plástico serão amarrados à embarcação para fazer com que o barco passe a boiar, facilitando o resgate. Ele deve ser levado até uma região mais segura, onde as equipes tenham condições de puxar a embarcação até a superfície e realizar os reparos necessários. De acordo com o GBMar, a operação deve ser concluída ainda neste sábado.

    Pescadores montam ‘operação’ para resgatar barcos submersos após ciclone bomba; veja

    Os pescadores fizeram uma ‘vaquinha virtual’ para arrecadar cerca de R$ 500 mil. O valor será destinado para o conserto de seis embarcações, que sofreram algumas avarias, e para a compra de cinco novos barcos que substituirão aqueles que afundaram e ficaram totalmente destruídos. Para chegar ao valor, os pescadores consideraram que cada barco precisará de uma quantia entre R$ 35 mil e R$ 60 mil.

    Pescadores localizaram destroços de seis embarcações em Peruíbe — Foto: Divulgação/Nelson De Lara

    A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social informou que cadastrou cerca de 40 famílias de pescadores afetadas pelo desastre, que receberam cestas básicas da prefeitura. Além disso, o Departamento Municipal de Agricultura também fez esse cadastro e está em contato com órgãos do Governo do Estado e do Governo Federal em busca de demais auxílios para os pescadores.

    A administração municipal afirma que também tem auxiliado com apoio da Defesa Civil, Guarda Civil Municipal e com óleo e combustível para os barcos que estão ajudando na operação, além de um caminhão munck, entre outros equipamentos da Secretaria Municipal de Obras.

    Pelo menos nove embarcações afundaram após passagem de ciclone bomba em Peruíbe — Foto: Divulgação/Eliana DIniz



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda