Mulher dá paulada em marido para impedir agressão: ‘Durmo com medo’ | Santos e Região

    0
    50

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Uma mulher de 36 anos precisou dar uma paulada no próprio marido para se salvar das agressões que ele cometia contra ela em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Em entrevista ao G1 nesta terça-feira (21), ela relatou ainda sentir medo após viver os episódios de violência. “Durmo com medo”, diz a vítima, que prefere não se identificar. Mesmo com o marido preso em flagrante, ela teme que ele seja solto brevemente.

    A última agressão sofrida pela vítima aconteceu na madrugada deste domingo (19), no bairro Quietude. Ela conta que o marido estava embriagado quando começou a quebrar objetos da casa. A mulher explica que, em cinco anos de união estável, esse comportamento era comum. “É o tipo de homem possessivo”, descreve.

    Ela relatou que, nesta última agressão, foi jogada em direção à janela, levou um soco no olho e diz que foi enforcada durante a briga. “Eu tive que bater com um pedaço de pau nele para poder parar”, comenta. Ele ficou desacordado após a paulada, explica a esposa, que afirma que quando o companheiro acordou, apenas parou de agredi-la por conta da presença dos policiais militares.

    Em seguida, ela e o esposo foram encaminhados para o Pronto Socorro do bairro, foram medicados e levados à Delegacia Sede da cidade, onde o homem foi preso em flagrante por violência doméstica. A vítima precisou passar por um exame no Instituto Médico Legal (IML), que comprovou a agressão de acordo com o boletim de ocorrência.

    “A gente dorme com medo, meus filhos tem medo de sair para a rua. O medo é dele ser solto e acontecer algo. Por isso muitas mulheres passam pelo que passam”, desabafa.

    A vítima, que mora com dois filhos e um neto mais novo, acredita que demorou para denunciar. “Todo mundo tentava me defender, meu neto gritava, mandava não bater na avó”, relembra. Ela diz que já tentou denunciar uma vez, mas que o companheiro foi solto e voltou para a casa.

    “Já sofri muito, cinco anos passando por isso, ele me xingava com nomes absurdos”, comenta. Mesmo com a prisão, ela entrou com um pedido de medida protetiva, para garantir a segurança dela e da família. O caso, registrado na Delegacia Sede, será encaminhado para a Delegacia de Defesa da Mulher do município, onde vai ser investigado,

    “As mulheres devem denunciar, tem que ir em cima mesmo. A pessoa muda por uns dois meses, e depois volta tudo de novo. Por isso falo que é preciso denunciar”, finaliza.

    Homem quebrou máquina de lavar, televisão e aparelho de rádio durante discussão — Foto: Arquivo Pessoal



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda