Mulher luta contra o câncer de mama pela segunda vez: ‘Capaz de vencer’ | Mais Saúde

    0
    13

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    O câncer de mama acometeu duas vezes a atendente de educação Elaine Cristina Inácio, moradora de São Vicente, no litoral de São Paulo. Após passar por um intenso tratamento de dois anos e retirar o seio direito, a doença voltou na mama esquerda neste ano. Careca, fazendo quimioterapia e se preparando para retirar o segundo seio, ela mantém a alegria e a leveza com a certeza de quem já passou por isso e sabe que a cura é possível. Ela busca, na família e em outras mulheres, a força que precisa para seguir em frente e, assim, já se tornou um exemplo vivo de fé e esperança na luta contra o câncer de mama.

    Em 2014, Elaine notou um caroço no seio direito, na região próxima à axila. O médico pediu que ela fizesse uma ultrassonografia de mama. Ela chegou a fazer o exame, mas não quis pegar o resultado. “Não sei se foi por medo ou por comodismo. Eu não sentia dor, não me incomodava, acabei deixando para trás”, diz.

    No mesmo ano, Elaine se separou do marido e passou por momentos de estresse. O nódulo cresceu, virou uma ferida e ela começou a sentir dores em 2016. Elaine fez vários exames no Hospital Guilherme Álvaro, em Santos, e teve a confirmação que estava com câncer de mama. “Não é fácil. Parece que abriu um buraco no chão. Você quer se enfiar dentro e não sair nunca mais. É muito dura a notícia. Você acha que isso nunca vai acontecer com você”, lembra.

    Elaine durante o tratamento do primeiro câncer, em setembro de 2018 — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    Elaine durante o tratamento do primeiro câncer, em setembro de 2018 — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    O câncer estava em estado avançado e, um mês após receber a notícia, Elaine entrou no centro cirúrgico. Ela passou por uma mastectomia e removeu totalmente a mama direita. Após o procedimento, fez oito sessões de quimioterapia e 25 sessões de radioterapia.

    “Mexe muito com a autoestima. Você já está sem uma mama, o teu cabelo começa a cair. É um processo bastante delicado. Mexe muito com a tua parte física, emocional, você fica muito fraca. Foi bastante doloroso”, relata.

    Em 2018, após o fim do intenso tratamento de dois anos, Elaine voltou a se sentir bem e a viu o cabelo crescer novamente. Por recomendação médica, ela fez a retirada dos ovários para evitar o surgimento de novos cânceres. Mas, a vida a surpreendeu novamente. Durante o banho, fez o autoexame na mama esquerda e sentiu um caroço.

    Elaine durante sessão de fotos — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo PessoalElaine durante sessão de fotos — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    Elaine durante sessão de fotos — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    “Na verdade, não tem um caroço, tem quatro”, disse o médico ao ver a ultrassonografia. Ele pediu uma biopsia e o exame revelou o que ela mais temia. Elaine estava novamente com câncer de mama e, desta vez, no seio esquerdo.

    “Foi pior. É difícil achar que está tudo bem e, de repente, receber essa notícia de novo. Passou um filme na minha cabeça, por tudo que passei. Eu chorei bastante, emagreci bastante, fiquei preocupada, sem vontade de comer. Perdi 10 kg em uma semana”, relata.

    Elaine se afastou do trabalho e iniciou as sessões de quimioterapia em março deste ano. Diante da grande quantidade de injeções que tomou nos últimos anos, ela precisou implantar um cateter próximo ao pescoço para receber o medicamento, já que não havia mais veias para isso. Segundo os médicos, após a quimioterapia, Elaine deve se submeter a segunda cirurgia para a retirada da mama esquerda.

    “Às vezes, eu choro sozinha. Mas, eu tenho bastante apoio da minha família, do meu namorado. Eles me dão muita força. Eu não queria passar por isso de novo. Já que estamos assim, vamos seguir em frente”, disse, emocionada.

    Elaine durante aula de automaquiagem em São Vicente, SP — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo PessoalElaine durante aula de automaquiagem em São Vicente, SP — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    Elaine durante aula de automaquiagem em São Vicente, SP — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    Careca, Elaine conta que já passou por situações de preconceito até dentro da família, quando algumas pessoas se distanciaram após descobrirem que ela estava com a doença. “Hoje estou careca. Às vezes, eu saio com um turbante, outras vezes, careca. Todo mundo fica olhando para mim. Eu ergo minha cabeça e eu não deixo me abater com isso”, fala.

    Elaine diz que está enfrentando o segundo tratamento de forma mais leve. Ela participou de desfiles, ensaios fotográficos e agora está dando depoimento em empresas. Ela acredita que é uma forma conscientizar sobre o diagnóstico da doença, fortalecer as mulheres que passam pelo mesmo momento que ela e, de alguma forma, também receber esse carinho que faz muita diferença no tratamento.

    Elaine durante palestra em Cubatão, em outubro deste ano — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo PessoalElaine durante palestra em Cubatão, em outubro deste ano — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    Elaine durante palestra em Cubatão, em outubro deste ano — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    “Isso me deixa bem ‘para cima’ e me dá força para enfrentar. As pessoas se sensibilizam, te abraçam, te dão força. Eu me apego muito nisso. Eu fico lembrando das pessoas me desejando força, na família que está do meu lado. Eu tenho de seguir em frente. Tem horas que fraquejo, mas não deixo isso tomar conta”, fala.

    Com câncer de mama nos dois seios, mulher usa sua história de luta para apoiar pacientes e manter a fé na cura: ‘Sou capaz de vencer’Com câncer de mama nos dois seios, mulher usa sua história de luta para apoiar pacientes e manter a fé na cura: ‘Sou capaz de vencer’Se já passou por isso uma vez, Elaine segue certa de que irá vencer novamente o câncer. Aos 44 anos, ela não abandona a fé, a esperança e a alegria de viver. “Se Deus me deu esse fardo para carregar é porque ele sabe que eu sou capaz. Se ele me deu isso pela segunda vez, ele tem certeza que sou capaz de vencer. Eu falo para as pessoas: não desistam, tenham força. O câncer de mama tem cura. Existe vida”.

    Elaine durante palestra em empresa em São Paulo, em outubro deste ano — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo PessoalElaine durante palestra em empresa em São Paulo, em outubro deste ano — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal

    Elaine durante palestra em empresa em São Paulo, em outubro deste ano — Foto: Elaine Cristina Inácio/Arquivo Pessoal



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda