Número de assassinatos em Maceió cai 28,6% em julho | Alagoas

    0
    30

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac) da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-AL), mostram queda de 28,6% em Maceió no número de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI). Alagoas registrou redução de 8,1% no número de mortes no mesmo mês. O resultado é o melhor da história para o mês de julho.

    Os números sobre crimes foram apresentados pelo governador Renan Filho (MDB) e pelo secretário de Segurança Pública Lima Júnior durante coletiva online nesta quinta-feira (13).

    De acordo como Neac, 20 homicídios foram registrados em Maceió no mês de julho de 2020. No mesmo mês em 2019 foram cometidos 28 assassinatos. A redução foi de 28,6%.

    Alagoas teve 79 homicídios em julho de 2020 e 86 em julho de 2019. A queda foi de 8,1%.

    Durante a coletiva, foi divulgado que todos os crimes contra o patrimônio , assaltos e roubos a bancos, cargas, veículos, ônibus e pessoas , também registraram queda no mês de julho. O governador Renan Filho afirmou que, dentre todos, o mais grave é o crime contra a vida. Ele disse que é fundamental alcançar o melhor resultado da história com a redução no número de homicídios, mas a queda nos crimes contra o patrimônio também não deve ser esquecida.

    “A redução dos crimes patrimoniais também é importante, porque isso traz sensação de segurança para as pessoas, tranquilidade e diferencia o nosso estado. Isso significa redução de roubo de carro, roubo a transeunte e redução de assaltos a coletivos, de maneira que isso tudo é muito simbólico”, disse o governador.

    O secretário Lima Júnior disse que a integração das forças policiais tem sido a fórmula mais eficaz para o combate à violência em Alagoas. Ele explicou que os números que apontam redução na criminalidade e a sensação de segurança da sociedade são o termômetro.

    “Registramos o melhor resultado da história no mês de julho, com o registro de 79 homicídios. Para comparação, em julho de 2014 o estado registrou 174 crimes violentos. Então podemos dizer que poupamos quase 100 vidas com esta redução. A nossa capital já chegou a ter 70 homicídios no mês de julho do ano de 2011 e este ano fechamos com 20 casos. Isso só demonstra que todos os esforços realizados, as melhorias e fortalecimento das estratégias de Segurança Pública dão certo e beneficiam o alagoano”, afirmou.

    Segundo Núcleo de Estatística, o crime que apresentou a maior redução em julho foi o de assalto a ônibus. Nenhum crime desse tipo foi registrado em Maceió nos meses de julho e junho.

    De janeiro a julho, a redução foi de 44,1% no número de assalto a ônibus na capital, que registrou 38 assaltos a ônibus nos sete primeiros meses de 2020 e 68 ocorrência em julho de 2019.

    Roubo a pedestres (transeuntes)

    Alagoas registrou redução no roubo a transeunte. De janeiro a julho, foram contabilizados 3.533 ocorrências e o mesmo período de 2019 teve um total de 5.220 roubos a pedestres, uma redução de 32,2%. Já Maceió seguiu a tendência do estado e também apresentou uma redução de 29,3% no mesmo período. Até julho de 2020, foram registrados 2.418 roubos, já em 2019, foram 3.419 ocorrências.

    De acordo com a estatística, os roubos a banco em Alagoas seguem em constante queda e nenhum crime desta modalidade foi registrado até julho de 2020. Nos sete primeiros meses de 2019, três roubos desse tipo foram registrados no estado.

    Segundo o Neac, houve uma queda de 57,6% até julho 2020 no número de roubo de cargas em Alagoas. O estado registrou 14 ocorrências até julho. E no acumulado de janeiro a julho de 2019 foram 33 crimes.

    Os dados apontaram queda de 16,2% na janeiro a julho de 2020 com o mesmo período do ano anterior. A Segurança Pública registrou 242 roubos nos primeiros sete meses de 2020 e nos mesmos meses de 2019 foram contabilizadas 290 ocorrências. Em Maceió, a redução foi de apenas 3%: 100 roubos no período de 2020 e 103 em 2019.

    Até o mês de julho de 2020, um total de 997 armas foram apreendidas, o que equivale a um aumento de 10,2% em comparação a janeiro a julho de 2019, em que foram apreendidas 905 armas.

    O Secretário de Segurança Pública disse que a redução nos números de crimes está relacionado ao investimento em equipamentos de proteção individual, armamento de qualidade e viaturas para os policiais.



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda