Os homens também passam pela sala de cirurgia para retocar a aparência (e isso é o que mais fazem) | Estilo

0
16

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

MAIS INFORMAÇÕES

Que os homens procurem reverter os estragos da passagem do tempo ou combater a genética através da medicina e da cirurgia estéticas começa a ser, pouco a pouco, uma prática habitual. E há até mesmo quem não tenha problemas em admitir abertamente isso, como o diretor da Sony Music Simon Cowell (mais conhecido por sua participação como jurado implacável no X Factor britânico), que confessa que o botox é parte do segredo de sua aparência. Ou Jorge Martín, fundador da 5th Essence Square, que fez uma postagem no Instagram agradecendo ao seu centro estético de confiança pelo trabalho realizado. “À medida que você envelhece, mesmo levando uma vida organizada, praticando esporte, seguindo uma dieta balanceada e usando cosméticos, nosso corpo e nossa pele precisam de um estímulo mais potente para corrigir a flacidez, ajudar a eliminar depósitos de gordura em áreas não desejadas…”, explica Martín ao EL PAÍS. Ele passou por radiofrequência e ultrassons combinados para reafirmar o corpo, aplicação de botox nas axilas para evitar as marcas de suor nas camisas e infiltração de ácido hialurônico no contorno dos olhos para eliminar os sinais de cansaço.

Os dados apoiam a teoria. Segundo a Sociedade Espanhola de Medicina Estética (SEME), a demanda por essas intervenções entre os homens aumentou 8% desde 2012, e 18,4% dos espanhóis se submeteram em 2018 a algum tipo de retoque para melhorar sua aparência. A Sociedade Espanhola de Cirurgia Plástica Reparadora e Estética (SECPRE), por sua vez, assinala que as operações masculinas representam 16,6% do total. A que se deve essa mudança? “Em uma sociedade em que a cultura da imagem e o ‘eu’ estão no centro das preocupações, o homem já sente parte da pressão social pela aparência física, que até pouco tempo atrás afetava apenas o sexo feminino”, considera o doutor José María Pedraza. “A evolução dos protocolos, cada vez menos agressivos, também influi: os homens confiam mais nas técnicas menos invasivas”, opina o doutor Pierre Nicolau, que tem uma clínica em Girona, no nordeste da Espanha.

O que mais pedem

Ainda que, em termos gerais, os homens desejem parecer jovens, como as mulheres, os especialistas verificam diferenças entre eles e elas. “Normalmente, os pacientes homens não querem ter algo que nunca tiveram, e sim recuperar o que perderam. Mas se aumentar a altura fosse tão simples como os implantes de seios, a demanda seria muito elevada”, avalia o doutor Pedraza.

Simon Cowell é um dos homens que admitem abertamente recorrer à toxina botulínica para melhorar a aparência. (Getty Image)

O que eles mais pedem? O especialista dividiria em grupos de idade: os com menos de 30 anos, entre os 30 e os 50, e os idosos. “Até os trinta, as consultas costumam ser sobre ginecomastia, otoplastia e rinoplastia”. A ginecomastia consiste no desenvolvimento glandular mamário excessivo, que costuma ocorrer durante a adolescência, de origem genética, benigno. “Em alguns casos, esse aumento desaparece após a puberdade, mas em outros se mantém”, diz o cirurgião plástico Manish Shah. “Os pacientes costumam ficar com muita vergonha”. Outros motivos para seu aparecimento são o excesso de peso, o uso de esteroides e alguns medicamentos. A solução é simples, como diz o doutor Pedraza: “É eliminado por lipoaspiração e retirada do tecido glandular diretamente”.

Para as orelhas excessivamente abertas, conhecidas popularmente como de abano, existe a otoplastia. É realizada por cirurgia com anestesia, e consiste em uma pequena incisão na parte posterior da orelha para expor a cartilagem auricular, cortá-la e dobrá-la para trás. A SECPRE recomenda se submeter a ela com pouca idade, uma vez que as orelhas terminam de se formar aos quatro anos e quanto antes for feita, melhor ficará.

A rinoplastia, por sua vez, tem mais incidência durante a adolescência, uma época complicada em que as inseguranças costumam aparecer. “A cirurgia de remodelação nasal é aconselhada para resolver complexos com a forma e o tamanho de nosso nariz”, diz o doutor Pedraza. A cirurgia, que só é recomendada após a fase de crescimento, retira a pele da protuberância para poder trabalhar o osso e a cartilagem.

Com o passar dos anos, as preocupações dos homens mudam. A partir dos 30, os microenxertos capilares contra a calvície e a lipoaspiração (sucção da gordura subcutânea através de diversas técnicas) ganham importância. Desde 2015, mais de 10.000 espanhóis viajaram à Turquia para encontrar uma solução definitiva a sua alopecia, doença que 84% da população masculina possui, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística da Espanha. Requer praticamente um dia completo, e consiste na extração de pelo de uma área onde é abundante e seja de qualidade para enxertá-lo posteriormente, com anestesia local, na área a tratar.

“Para tirar a barriga, a grande ferramenta é a lipoaspiração, mas em determinados casos podem ser utilizados outros tipos de abdominoplastia (remodelação da região abdominal), especialmente se sobra muita pele e deve ser retirada”, diz o doutor Nicolau. Se essa extração de derme é feita, fica uma pequena cicatriz e costuma exigir hospitalização. Nos últimos dois anos, além disso, está aumentando a lipoaspiração com marcação, que ressalta a forma natural dos músculos para, por exemplo, se orgulhar da musculatura do abdômen.

Para os cinquentões adiante, o hedonismo varonil é mais centrado no rosto. “Após os 50, chega o momento da cirurgia facial, sendo a blefaroplastia a mais pedida”, diz o doutor Pedraza. Essa técnica tem como objetivo eliminar as bolsas embaixo dos olhos e o excesso de pele para devolver juventude ao olhar. “Além de acabar com o aspecto cansado, tira o incômodo que o excesso de pele na pálpebra superior pode causar”, afirma o profissional. As incisões ficam ocultas ao ser feitas na dobra da pálpebra superior e logo abaixo dos cílios da inferior.

Depois vem o lifting facial. “São esticados os tecidos que acusam flacidez como consequência do envelhecimento, a exposição ao sol, o estresse, fatores hereditários…”, diz a doutora María del Naranjo, do Man Medical Institute. Para os que não querem passar pelo bisturi, existem outras soluções temporárias. “O ácido hialurônico se encarrega de certas rugas que saem do nariz às laterais da boca, as dobras peribucais (as pequenas rugas verticais ao redor dos lábios) e as comissuras labiais, assim como a glabela, os pés de galinha e a fronte”, afirma Del Naranjo. E, evidentemente, o conhecido botox, que apesar da má fama recebida durante anos pela ação prejudicial de alguns profissionais, continua na crista da onda.

As visitas dos homens aos centros estéticos possuem, como atestam números e especialistas, uma tendência ao aumento normalizada, diz Del Naranjo, por “celebridades que demonstraram que é possível combinar a masculinidade com os tratamentos corporais”. Por esses dados, não será estranho ver, em pouco tempo, homens dividindo segredos e conselhos para se manter sempre em sua melhor versão (mediante consulta médica).



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda