saiba como fazer o autoexame

0
19

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres em todo o mundo. De acordo com o Grupo de Estudos do Câncer de Mama (GBCAM), cerca de 52 mil novos casos de tumor de mama são diagnosticados por ano. Só neste ano, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que 60 mil mulheres serão acometidas com a doença e, aproximadamente, 13 mil pacientes morrerão.

A doença, no entanto, tem muitas chances de cura, quando detectada em fases iniciais. A realização do autoexame pode ser feita a partir dos 20 anos de idade, mas é importante dizer, no entanto, que a palpação das mamas não substitui a necessidade da mamografia em mulheres com idade acima dos 40 anos. E isso tem uma explicação simples. Enquanto a palpação é capaz de detectar nódulos de 3 cm, o que é considerado um tumor grande, a mamografia consegue identificar nódulos menores, abaixo de 1 cm, que não possuem tamanho suficiente para serem percebidos no toque.

Mas, então, qual a razão de fazer o autoexame?

Conhecer o próprio corpo é uma forma de saber o que é e o que não é normal em suas mamas. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres através do autoexame.

“O autoexame da mama e o acompanhamento anual com um ginecologista, que pedirá exames mais detalhados, são fundamentais para garantir boas chances de cura”, aconselha o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli.

O que causa o câncer de mama

Não existe uma causa específica para a maioria dos casos de câncer de mama, porém, alguns fatores como menarca precoce, menopausa tardia, consumo excessivo de álcool e sedentarismo são considerados de alto risco.

Sinais de câncer de mama

A característica mais comum da doença é o surgimento de um nódulo geralmente indolor na mama ou nas axilas. Além disso, pacientes podem apresentar outros sinais menos frequentes, como irritação.

“Aspecto inflamado da mama, aumento de volume súbito também são sinais os mais comuns e importantes para que as mulheres procurem assistência médica”, afirma o oncologista Bruno Ferrari, do Grupo Oncoclínicas.

Veja outros sinais:

  • Inchaço de toda ou parte de uma mama (mesmo que não se sinta um nódulo)
  • Edema (inchaço) da pele
  • Eritema (vermelhidão) na pele
  • Inversão do mamilo
  • Sensação de massa ou nódulo em uma das mamas
  • Sensação de nódulo aumentado na axila
  • Espessamento ou retração da pele ou do mamilo
  • Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos
  • Inchaço do braço
  • Dor na mama ou mamilo

O tratamento mais utilizado é a quimioterapia, que é a forma mais rápida de barrar o crescimento do tumor. A cirurgia de retirada da mama também é importante em alguns casos para garantir que o tumor não voltará ao local. Atualmente, é possível fazer a reconstrução da mama com próteses de silicone gratuitamente pelo SUS.

Continua depois da publicidade

Como fazer o autoexame

  • O autoexame é recomendado a partir dos 20 anos de idade;
  • O ideal é fazer a palpação das mamas entre o quarto e o sexto dias após o fim do fluxo menstrual;
  • Mulheres que não menstruam devem fixar uma data para fazer a avaliação;
  • As mulheres devem fazer a apalpação dos seios em frente ao espelho e durante o banho ou deitadas;
  • Na frente do espelho, a mulher deve observar se há deformação ou alteração no formato das mamas, abaulamentos ou retrações e feridas ao redor do mamilo;
  • No banho ou deitada, a mulher deve observar a presença de caroços nas mamas ou axilas e secreção nos mamilos.

É importante dizer que encontrar um nódulo não quer dizer que seja um câncer. Só um médico pode fazer o diagnóstico após exames.

Fonte: Catraca livre



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda