Saiba tudo sobre o Explante de Silicone: a cirurgia de retirada das próteses | MUI

0
7

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

O que é explante de silicone? Como funciona o procedimento? Por que muitas mulheres estão fazendo essa cirurgia? Saiba mais detalhes sobre a retirada das próteses

Muitas mulheres sonham em colocar silicone por diferentes motivos, sejam eles puramente estéticos ou não. A cirurgia, feita com profissionais especializados e seguindo todas as orientações médicas, é segura e pode ser feita sem medo.

No entanto, também é possível ter algum tipo de reação e ser necessário fazer a remoção dessa prótese, também conhecida como explante. Quer saber sobre o assunto? O que é e como funciona o explante? Os riscos que envolvem o procedimento? O médico André Maranhão esclarece todas as dúvidas.

Famosas e influenciadoras postaram recentemente suas experiências com o silicone e a opção pela cirurgia do explante. Mas, afinal, o que é explante de silicone? “Explante significa a remoção definitiva de implantes de silicone”, explica o cirurgião André Maranhão, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e ex-presidente da regional do Rio de Janeiro.

De acordo com o cirurgião, o procedimento de retirada é feito por diferentes razões. Pode ser pela não adaptação aos implantes, por conta de alguma situação infecciosa e, em alguns casos mais raros, por reações inflamatórias ao material e ao “corpo estranho”.

Vale ressaltar que não existe problema nenhum em querer colocar silicone, se essa for a sua vontade. “Os implantes de silicone são um caso de sucesso médico na saúde feminina há muitos anos, produzindo bem-estar, através da evolução da autoestima de milhões de mulheres mundo afora”, afirma o médico. O problema é quando existem manifestações clínicas indesejadas, que podem ser prejudiciais.

“Raramente, encontramos pacientes que desenvolvem uma síndrome autoimune/inflamatória induzida por adjuvantes (ASIA), que vem a ser um conjunto de sintomas inespecíficos (mialgia, artralgia, fadiga crônica, e alterações neurológicas) que não fecham com nenhum outro diagnóstico, porém melhoram em algum grau com a remoção dos implantes”, explica o médico.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda