18 de novembro, segunda-feira | Agenda do dia

    0
    166

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    A crise na América Latina continua. Na Bolívia, número de mortos aumenta, e governo interino isenta Forças Armadas de responsabilidade criminal. No Chile, organizações denunciam abusos das forças policiais. Podcast O Assunto discute a desigualdade recorde no país. Morre ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha, vítima de queda de jatinho na Bahia. Polícia de SP investiga morte de quatro pessoas supostamente envenenadas. Unicamp realiza 1ª fase do vestibular. Brasil é tetra no Mundial Sub-17. E Verstappen vence o GP Brasil de F1.

    Violência na América Latina

    Agricultores de coca e apoiadores do presidente deposto da Bolívia, Evo Morales, lamentam morte de manifestante — Foto: Reuters/Marco Bello

    Agricultores de coca e apoiadores do presidente deposto da Bolívia, Evo Morales, lamentam morte de manifestante — Foto: Reuters/Marco Bello

    Os protestos que tomam as ruas da Bolívia há quase um mês deixaram ao menos 23 mortos e 715 pessoas feridas, segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH). Apenas na sexta-feira, a CIDH registrou nove mortes após um confronto entre apoiadores de Evo Morales e as forças policiais.

    A comissão também denunciou como “grave” um decreto do governo interino de Jeanine Áñez que isenta as forças militares de responsabilidade criminal.

    O ex-presidente da Bolívia Evo Morales disse à agência de notícias EFE que teme que possa acontecer uma guerra civil no país e pediu que seus compatriotas terminem imediatamente os confrontos.

    Apoiadores do ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, participam de protesto em El Alto, perto de La Paz — Foto: Reuters/Henry RomeroApoiadores do ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, participam de protesto em El Alto, perto de La Paz — Foto: Reuters/Henry Romero

    Apoiadores do ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, participam de protesto em El Alto, perto de La Paz — Foto: Reuters/Henry Romero

    No Chile, o Instituto Nacional de Direitos Humanos do Chile denunciou que forças de segurança impediram o socorro de uma vítima de ataque cardíaco em meio a protestos. O caso se junta a outros 1.000 sendo atualmente investigados por promotores públicos. Acusações de abuso de forças de segurança variam de tortura à violência sexual. Protestos no país deixaram mais de 20 mortos.

    Membro de forças de segurança dispara gás lacrimogêneo contra manifestantes em Santiago, no Chile, no sábado (16) — Foto: Reuters/Goran TomasevicMembro de forças de segurança dispara gás lacrimogêneo contra manifestantes em Santiago, no Chile, no sábado (16) — Foto: Reuters/Goran Tomasevic

    Membro de forças de segurança dispara gás lacrimogêneo contra manifestantes em Santiago, no Chile, no sábado (16) — Foto: Reuters/Goran Tomasevic

    A onda de violência fez com que o presidente chileno, Sebastián Piñera, condenasse pela primeira vez os abusos cometidos pela polícia nas manifestações.

    “Houve uso excessivo da força, foram cometidos abusos ou delitos e não se respeitaram os direitos de todos”, disse Piñera.

    Violência também em Hong Kong

    Barricada em chamas na Universidade Politécnica de Hong Kong, na madrugada de segunda-feira (18) — Foto: Reuters/Adnan AbidiBarricada em chamas na Universidade Politécnica de Hong Kong, na madrugada de segunda-feira (18) — Foto: Reuters/Adnan Abidi

    Barricada em chamas na Universidade Politécnica de Hong Kong, na madrugada de segunda-feira (18) — Foto: Reuters/Adnan Abidi

    Mais uma vez, Hong Kong virou palco de cenas violentas durante protestos e a polícia agora ameça responder com munição real se manifestantes usarem armas letais e cometessem outros atos de violência.

    Nos protestos deste fim de semana, a polícia e os manifestantes entraram em confronto novamente no campus da Universidade Politécnica de Hong Kong. Forças de segurança dispararam gás lacrimogêneo e canhões de água contra os manifestantes, que usaram arco-e-flecha, coquetéis molotov, tijolos e tacos de baseball.

    Os anos de crise econômica levaram 4,5 milhões a mais de brasileiros para a situação de extrema pobreza e fez a desigualdade atingir nível recorde no Brasil, segundo dados do IBGE.

    No episódio de hoje, Marcio Gomes conversa com quem estuda o problema a fundo: o economista Marcelo Neri, diretor do FGV Social. E também com quem lida com ele na ponta: Rodrigo Afonso, diretor-executivo da ONG Ação da Cidadania. Neri detalha os fatores por trás dos números. E Afonso explica como a ONG organiza suas atividades, que voltaram a incluir a campanha “Natal Sem Fome”.

    Tuka Rocha morreu neste domingo (17).  — Foto: ReproduçãoTuka Rocha morreu neste domingo (17).  — Foto: Reprodução

    Tuka Rocha morreu neste domingo (17). — Foto: Reprodução

    O ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha morreu neste domingo vítima da queda de um jato executivo na Bahia. Também morreram no acidente as irmãs Maysa Marques Mussi, de 27 anos, e a jornalista Marcela Brandão Elias, de 37 anos.

    O corpo de Tuka foi liberado no domingo e o velório e o enterro estão previstos para terça-feira (19) no cemitério do Morumbi, em São Paulo.

    A Polícia Civil investiga a morte de quatro pessoas que teriam ingerido bebida alcoólica supostamente envenenada. Entre as vítimas, dois eram pessoas em situação de rua. O crime aconteceu em Barueri, na Grande São Paulo. Cinco homens continuam internados.

    Uma garrafa com cerca de 100 ml de bebida será entregue ao Instituto de Criminalística hoje. O laudo deve ficar pronto em até sete dias.

    A Receita Federal paga hoje as restituições do 6º lote do Imposto de Renda de 2019, e de lotes residuais de anos anteriores. Segundo o Fisco, serão pagos R$ 2,1 bilhões a 1.365.366 contribuintes. Desse valor, R$ 1,79 bilhões são referentes ao IR 2019 — ano-base 2018.

    As consultas podem ser feitas pelo site da Receita Federal na internet. Também é possível consultar pelo aplicativo para tablets e smartphones ou pelo Receitafone 146.

    A 1ª fase do vestibular 2020 da Unicamp foi realizada neste domingo. A pedido do G1, o colégio Oficina do Estudante, em Campinas (SP), preparou o gabarito extraoficial e a correção comentada das 90 questões. Confira aqui.

    A prova abordou, entre outros temas, queimadas e desmatamento, pornochanchada, crise econômica, racismo e religião na Idade Média. Entre as questões de matemática, uma tinha enunciado muito parecido e a mesma resposta – de acordo com o gabarito extraoficial – a uma pergunta que caiu na prova da Fuvest do ano passado. A Comvest disse que vê “coincidência compreensível”.

    Direitos das crianças ainda não são respeitados em muitas partes do Brasil

    Direitos das crianças ainda não são respeitados em muitas partes do Brasil

    Reportagem especial do Fantástico mostra que metade das crianças e adolescentes brasileiras tem pelo menos um dos seus direitos fundamentais violado. Na semana em que a Declaração Universal dos Direitos Da Criança completa 60 anos, a reportagem ouviu meninas e meninos brasileiros que contam os desafios que ainda existem.

    A seleção brasileira sub-17 agora é tetracampeã mundial. Empurrado pelos gritos das arquibancadas, o Brasil reagiu após sair perdendo, venceu o México de virada por 2 a 1 e conquistou seu quarto título.

    A estrela novamente ficou com Lázaro, atacante do Flamengo, que entrou para fazer o segundo gol brasileiro.

    O holandês Max Verstappen conquistou, na tarde deste domingo, a vitória no GP do Brasil de F1, em Interlagos, na zona sul de São Paulo. O piloto da RBR venceu a prova, em uma corrida cheia de reviravoltas e surpresas.

    Gols do Fantástico: Flamengo vence o Grêmio fora de casa e segue líder

    Gols do Fantástico: Flamengo vence o Grêmio fora de casa e segue líder

    Desligou no fim de semana? Veja o que foi notícia:



    Fonte