A cirurgia plástica em pacientes pós-grandes emagrecimentos

0
66

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

A cirurgia plástica é uma especialidade de manutenção da forma do nosso corpo. O cirurgião plástico Ricardo Estefani explica que em paciente pós grandes emagrecimentos, sejam eles espontâneos através de dietas ou exercícios físicos, ou através de procedimentos cirúrgicos como as cirurgias bariátricas, invariavelmente excessos de pele e alterações musculares ocorrerão no corpo como um todo.

“O processo de tratamento da forma, portanto, deve ser lento, porém seguro e duradouro. As cirurgias mais comumente realizadas após os grandes emagrecimentos são: a abdominoplastia (retirada de pele abdominal, com sutura da musculatura) em âncora ou não, mastopexia com ou sem as próteses de silicone, braquioplastia (retirada de pele do braço), cruroplastia (retirada de pele das coxas), torsoplastia (retirada de pele das costas), ritidoplastia (lifting da face e do pescoço, com reposicionamento muscular e retirada de excessos de pele)”, considera.

Divulgação - Doutor Ricardo Estefani
Doutor Ricardo Estefani

O médico lembra que todos os procedimentos citados, em pacientes com grande excesso de pele devem ser realizados separadamente, em tempos cirúrgicos distintos para se evitar uma cirurgia demorada, riscos de tromboembolismo pulmonar e dificuldades de cuidados do pós-operatório. A ciência, através das publicações científicas, nos alerta que um tempo seguro para uma cirurgia estética é de 4 a 6 horas. Portanto, um tempo maior, geralmente associado a grandes cirurgias combinadas é contra-indicado nestes casos. Frases como: “Não da para fazer mais de uma?”, “Vamos aproveitar a anestesia e a internação”, “Já que vamos fazer…” soam perigosas. Os grandes descolamentos devem ser limitados a um único procedimento.

“Vale ressaltar que estes pacientes necessitam de acompanhamento nutricional e de exercícios físicos prolongados. A estabilização do peso é de fundamental importância antes da cirurgia. O acompanhamento psicológico e ou psiquiátrico é igualmente importante. Sabemos que a compulsão alimentar pode ser substituída por outras compulsões que deverão ser investigadas”, reforça.

Nesse sentido, o cirurgião plástico deve saber indicar e ser o mais sincero possível com a paciente. A qualidade da pele dos pacientes que sofreram grandes emagrecimentos é mais flácida, com menos colágeno. Nesse sentido, terão resultados diferentes, embora realizados os mesmos procedimentos estéticos, de uma pessoa que não possui uma flacidez tão intensa assim.

O médico lembra que as avaliações seriadas do cirurgião plástico tornam-se fundamentais para o sucesso terapêutico. As consultas versam sobre como será o procedimento, termos e orientações, fotografias, medicações e cintas pós-operatórias, retornos, complicações possíveis, contra-indicações e resultados esperados para aquele paciente. Portanto, a relação de extrema confiança entre o profissional e o paciente são fundamentais para as tomadas de decisão. Saúde e estética sempre devem andar juntas, e a cirurgia plástica é uma especialidade única e indivisível. A sua saúde e a sua beleza fazem parte da práxis do nosso ofício.

Serviço:
Dr. Ricardo Estefani
Consultório: Instituto Demian, Rua: Dra. Ana Barbosa, 1086
Telefone (18) 3323 7037
Instagram: https://www.instagram.com/ricardo.estefani.1/

Divulgação



Fonte