AME Jundiaí mantém cota mensal de 5.550 atendimentos

0
20

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Sem alteração durante a pandemia, o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Jundiaí, operado pelo governo estadual, continua realizando a cota mensal de 5.550 atendimentos, considerando os retornos de consultas. Há capacidade para se ampliar o número de ofertas em serviços.

Esta cota diminuiu no início da pandemia, com a queda na oferta e na procura, quando ainda era elaborado um protocolo sanitário para os atendimentos. Pacientes menos complexos deixaram de frequentar o local, mas a demanda foi sanada nos meses posteriores, quando houve aumento nas consultas, mantendo a média mensal em 2020.

“Em abril e maio de 2020, houve um contingenciamento que aconteceu em todos os equipamentos de saúde. Havia uma fila de pacientes que não foram atendidos durante este início de pandemia, mas não eram complexos. A oncologia, por exemplo, não deixou de atender. Posteriormente, fomos nos adaptando, inclusive atendendo aos sábados, domingos e feriados. A partir de junho de 2020, os atendimentos foram normalizados e a meta anual foi cumprida”, explica a diretora administrativa do AME Jundiaí, Débora Silva.

Com o fim da pandemia, caso seja necessário, o ambulatório adotará as mesmas medidas do meio do ano passado para que a demanda represada seja sanada. Débora fala que a estrutura do AME permite o aumento de atendimentos. “Temos total condição de ampliação de serviço, o que falta é recurso, que agora está destinado ao que é mais importante na pandemia.”

A gerente médica do ambulatório, Luciana Nicoletti, diz também que o AME limita-se pacientes de média complexidade. “Os pacientes continuaram adoecendo e nós compensamos para atendê-los, mas aqui é média complexidade. Temos uma limitação tecnológica. Não conseguimos fazer um cateterismo, por exemplo. Então não são todas as filas represadas que podemos atender.”

ATENDIMENTO

De Morungaba, Maria Lúcia Avelino tem um compromisso uma vez no mês para ser consultada com vários especialistas. “Eu venho direto, cerca de duas vezes ao mês, passo em todo tipo de médico. Venho com encaminhamento, o atendimento é muito bom e rápido.”

Também usuária do AME, Adriana Correa Bueno da Conceição é de Bom Jesus dos Perdões. “O atendimento é dez, não é demorado, mas acho que precisava acomodar melhor as pessoas, principalmente idosos. A gente espera do lado de fora, mas tem o perigo da chuva. É a segunda vez que venho e o hospital é bom. Já tive que cancelar algumas consultas porque minha filha teve covid, mas a remarcação foi rápida”, declara.

ESPECIALIDADES

O AME Jundiaí atende 14 especialidades, entre elas, anestesiologia, cardiologia, cirurgia plástica, cirurgia vascular, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, oftalmologia, mastologia, otorrinolaringologia, pneumologia, proctologia, urologia e neurologia, que atualmente é a única sem médico, mas em processo de contratação.

A diretora administrativa Débora Silva diz que a oferta do serviço é obrigatória e será sanada. “A oferta de neurologia que não foi atendida será oferecida depois. Pelo menos 65% da nossa procura é por oftalmologia, cardiologia e dermatologia. Depois destas, urologia e otorrinolaringologia são as mais procuradas. Em urologia, temos o projeto saúde do homem, que atende aos sábados sem encaminhamento, com agendamento direto no nosso 0800-779-0000. Também sem necessidade de encaminhamento, fazemos o rastreamento de câncer de mama. São programas do estado que fazem o atendimento completo.”



Fonte