André Mendonça, um santista no Ministério da Justiça

0
82

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Após desligamento de Sérgio Moro do Ministério da Justiça, quem assume a pasta é André Mendonça, advogado e pastor santista

O Diário Oficial da União oficializou nesta terça, 28 de abril de 2020, o novo ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil, cargo deixado por Sérgio Moro.

André Luiz de Almeida Mendonça, santista de 47 anos, é advogado e pastor presbiteriano, e atuava como advogado da União desde 2000. Também foi assessor especial do ministro da Controladoria-Geral da União Wagner Rosário, de 2016 a 2018, e advogado-geral da União, de 2019 a 2020.


Já conhece o nosso Festival Comer & Beber em Casa? Clique e veja dezenas de bares e restaurantes com delivery em Santos. Escolha o menu e peça direto da plataforma.


Mendonça se formou em direito em 1993 na Faculdade de Direito de Bauru, no interior de São Paulo, e se especializou  em direito público pela Universidade de Brasília. Também fez mestrado pela Universidade de Salamanca (Espanha), com dissertação sobre corrupção e Estado de Direito, onde também recebeu a avaliação mais alta pela tese de doutorado ‘Estado de Derecho y Gobernanza Global’. É professor visitante em Salamanca e na Fundação Getulio Vargas.

André Mendonça também se formou em teologia na Faculdade Teológica Sul Americana, em Londrina, e atua como pastor na Igreja Presbiteriana do Brasil, em Brasília, sem remuneração.

Mendonça foi advogado da Petrobras Distribuidora antes de assumir a advocacia da União, em 2000. Foi, então, diretor do Departamento de Patrimônio Público e Probidade Administrativa, nomeado pelo então advogado-geral José Antonio Dias Toffoli, e coordenou o Grupo Permanente de Atuação Pró-Ativa da AGU, que em 2010 ajudou a recuperar parte dos R$ 169 milhões, que seriam usados na construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, desviados dos cofres públicos.

André Mendonça também se destacou por ser o vencedor da categoria especial do Prêmio Innovare/2011 — que homenageia práticas eficientes no Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e advocacia.



Fonte