Após 6 anos procurando médicos, homem com deformidade ganha novo nariz: “presente de Natal”

0
21

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Após 6 anos de espera, o pintor norte-americano, Conrado Estrada, 57 anos, enfim conseguiu mudar o visual e reconstruir o seu nariz deformado por meio de uma cirurgia plástica. O homem, que tinha dificuldades para se alimentar e respirar, sofria de uma inflamação na região do nariz, conhecida por rinofima.

Segundo informações do New York Post, o pintor já vinha há 6 anos procurando por especialistas na área que pudessem lhe ajudar com o seu problema. Com a pandemia e o uso obrigatória de máscaras, ele conseguiu esconder o seu nariz das outras pessoas, mas o problema ainda o incomodava.

“As crianças perguntavam às mães o que acontecia comigo. E eu evitava isso usando uma máscara facial o tempo todo. O nariz chegou aos meus lábios e, sempre que eu comia, ele tocava o talher”, disse o pintor ao New York Post.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Foi quando finalmente ele conheceu o doutor Thomas Romo, cirurgião plástico, após realizar um serviço na casa do médico, que considerou haver uma solução para o seu caso. Segundo Romo, a deformidade de Conrad parecia um “pênis no nariz”, e que ele não via um caso como aquele há 20 anos.

A inflamação crônica que afetava a pele do pintor, fazia com que seu nariz aumentasse e ficasse vermelho. O que se sabe, é que a doença está relacionada com rosácea, também doença inflamatória da pele, mas tem causa desconhecida. Em uma rede social, doutor Romo explicou que para a cirurgia precisou primeiro remover o tumor para depois reconstruir o nariz com bandagens esterilizadas.

A operação que aconteceu agora na reta final de 2021, foi recebida como um “presente de Natal” por Estrada. “Acredito que Deus enviou um anjo para cuidar de mim e é assim que vejo o doutor Romo”, declarou o paciente.

 

Doutor Thomas Tomo compartilhou o caso em suas redes sociais.  

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags



Fonte