Bispo mais velho do Brasil e fundador da Canção Nova morre em Juiz de Fora | Zona da Mata

    0
    30

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    O bispo Dom Antônio Afonso Miranda morreu na manhã desta segunda-feira (11) em Juiz de Fora. A informação foi divulgada pela Arquidiocese de Juiz de Fora. Dom Antônio tinha 101 anos, era o bispo mais velho do Brasil e foi fundador da Canção Nova.

    De acordo com informações da Canção Nova, o Bispo Emérito da Diocese de Taubaté (SP) estava internado no Hospital Albert Sabin, após ter sofrido uma queda em que fraturou o fêmur. Ele chegou a ter alta, mas 10 dias depois voltou para a unidade após se sentir mal.

    A Arquidiocese de Juiz de Fora informou que o sepultamento será nesta terça-feira (12) em Mercês (MG). O horário ainda será definido.

    Dom Antônio nasceu em Cipotânea (MG) em 14 de abril de 1920, cidade famosa por ser berço de mais de 60 padres e 5 bispos no período de menos de 100 anos. Em 1929 mudou-se com a família para Mercês (MG).

    Em 1º de fevereiro de 1933, entrou para o seminário da congregação dos Sacramentinos de Nossa Senhora, onde foi aluno e dirigido do fundador, padre Júlio Maria De Lombaerde, hoje com nome em processo de beatificação na Santa Sé.

    Foi um aluno exemplar, inteligente, aplicado, obediente. Nos três anos de Teologia que cursou no seminário do Coração Eucarístico, em Belo Horizonte, conseguiu em todos os anos e em todas as matérias excelentes notas.

    Foi ordenado sacerdote em 1º de novembro de 1945. Como padre, dirigiu os seminários do Bom Jesus, em Manhumirim, e São Rafael, em Dores do Indaiá, onde também foi pároco por 16 anos em três diferentes períodos.

    Nos primeiros anos de sacerdote, teve influência decisiva na reorganização e consolidação da Congregação, que passava por momentos de instabilidade, sob o risco de extinção, depois que o fundador e superior falecera tragicamente, em um acidente automobilístico no Natal de 1944.

    Essa articipação determinante na vida dos Sacramentinos levou-o a ser eleito o primeiro Superior Geral da congregação com apenas 32 anos, tendo que aguardar uma licença especial de Roma para que assumisse, diante de tão tenra idade.

    Em 8 de novembro de 1971, foi nomeado bispo de Lorena (SP) e tomou posse em 23 de janeiro de 1972. Entre as grandes realizações do primeiro governo diocesano, registra a fundação da Comunidade Canção Nova, que se tornou o maior complexo católico de comunicação do mundo. Chamou o Padre Jonas Abib e o designou para um trabalho de evangelização junto à juventude tendo como púlpito os meios de comunicação.

    Em 1977 foi transferido para a Diocese de Campanha (MG) como bispo coadjutor, com direito à sucessão, e administrador apostólico com plenos poderes, em razão da doença de Dom Othon Motta, que o impedia de dirigir aquela diocese.

    De Campanha foi transferido para a Diocese de Taubaté (SP) para suceder a Dom José Antônio do Couto, acometido de dois AVCs que o impediram de governar.

    VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campos das Vertentes



    Fonte