Cachorro é resgatado agonizando e cheio de larvas no litoral de SP: ‘Comido pela boca’ | Santos e Região

    0
    26

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Após ser filmado agonizando de dor, um cachorro idoso foi resgatado a tempo por uma ONG de Santos, no litoral de São Paulo, e agora recebe o tratamento necessário para sobreviver. O animal estava anêmico, desidratado e com a boca cheia de larvas. Um vídeo obtido pelo g1 mostra o cão deitado, mexendo somente as patas e uivando de dor.

    O resgate ocorreu em uma residência no bairro Estuário, após um morador fazer uma denúncia de que o animal estaria em péssimas condições no imóvel. A queixa chegou à ONG Viva Bicho acompanhada de um vídeo, que mostra o pet latindo, deitado e sem conseguir se levantar. O tutor teria viajado há alguns dias e deixado o animal naquele estado.

    “Recebemos um áudio da pessoa pedindo socorro, dizendo que o animal estava agonizando”, explica Leila Abreu, assessora de comunicação da instituição. Uma equipe foi acionada ao local, conseguiu fazer o resgate do cão, que estava próximo ao portão da residência, e o levou para a clínica veterinária que funciona na ONG.

    Boca de cachorro resgatado estava cheia de larvas — Foto: Divulgação/Ong Viva Bicho

    Ao ser avaliado pelos veterinários, foi possível perceber que o cachorro estava com um lado do corpo totalmente amassado e com calos, o que aponta que ele estava há bastante tempo na mesma posição, conforme afirma Leila. Além disso, o bicho estava sujo de urina, em estado gravíssimo de desidratação e anemia, e com muitas larvas na boca.

    “Ele estava com bichos, um horror. Descobrimos as larvas porque caiu uma viva de dentro da boca dele, e pelo tamanho, tinha muitas. Estava sendo comido pela boca de tão podre”, afirma a assessora.

    Segundo ONG, cachorro estava agonizando de dor — Foto: Divulgação/ONG Viva Bicho

    Fora a desidratação e a deficiência de ferro, o animal não tem nenhuma doença pré-existente, de acordo com Leila, o que configura a negligência com relação aos cuidados com ele. Devido à fraqueza, o cão não conseguia levantar a cabeça para beber água ou comer sozinho. Há alguns dias, ele recebe os cuidados da equipe veterinária da ONG, e agora já se alimenta sozinho, mas ainda não fica em pé.

    “Ele está estável, mas a idade dele agrava a situação. Ele parou de vocalizar, tomou água e comeu sozinho, progrediu bastante”, finaliza Leila. Ainda conforme a assessora, o cachorro permanece internado, e uma denúncia formal junto à Polícia Civil será realizada em breve, para que o tutor seja responsabilizado.

    Zeca está sendo acompanhado pela equipe da ONG Viva Bicho — Foto: Divulgação/ONG Viva Bicho

    VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos



    Fonte