Cão sobrevive após ser atropelado por trem no litoral de SP e mobiliza veterinários | Santos e Região

    0
    15

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Um cão sobreviveu após ser atropelado por um trem em Cubatão (SP), machucar as duas patas e ficar dias sozinho até ser resgatado por moradores. O animal, que ainda passa por tratamento e precisará amputar um dos membros, foi levado até a ONG Viva Bicho, de Santos. No local, ele foi nomeado de Toquinho e veterinários se mobilizam para tentar salvar uma das patas feridas.

    Em entrevista ao G1 neste domingo (5), a assessora de comunicação da ONG, Leila Abreu, relata que eles receberam o pedido de ajuda de moradores da cidade. Eles explicaram que há cerca de dois dias o animal havia sido atropelado por um trem no bairro Vila Esperança e estava com as duas patas muito machucadas.

    Moradores informaram à reportagem que ele estava muito assustado e, mesmo machucado, conseguia fugir. “O animal estava em pânico, devia estar em hemorragia e sofrendo demais”, explica. Mesmo assim, pessoas continuavam em busca e conseguiram reencontrá-lo na quinta-feira (2), quando o levaram para a clínica veterinária.

    Durante avaliação, veterinários observaram que se tratavam de ferimentos muito graves e passaram a buscar formas de diminuir a dor do animal e tentar salvar uma das patas. “Uma delas ele perdeu completamente e a outra os veterinários estão tentando salvar para que se coloque uma prótese posteriormente”, esclarece Leila.

    Animal foi resgatado por moradores em Cubatão, SP — Foto: Reprodução/ONG Viva Bicho

    O animal está sedado passando por uma série de tratamentos até que possa passar por uma cirurgia. A principio, ele não corre risco de vida e se mantém estável. Para Leila, foi impressionante o animal se manter bem após dias machucado sem nenhum tipo de tratamento, enquanto estava sozinho nas ruas.

    A história dele foi contada nas redes sociais e teve grande repercussão entre seguidores que se solidarizaram com tudo que ocorreu com o animal. Na página da ONG, eles comemoraram o fato dele estar vivo e sob cuidados. “Triste história, mas temos certeza que terá um lindo final feliz! Mais uma vida salva!”, escreveram na publicação.

    O animal permanecerá sob cuidados dos veterinários da ONG até que possa ser adotado. “Primeiro iremos ver se vamos conseguir reconstruir a segunda pata, se conseguir reconstruir a gente vai providenciar uma prótese para ela, para depois, quando ele estiver inclusive adaptado emocionalmente, colocar ele pra adoção”, finalizou Leila.

    VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1



    Fonte