Censo 2022: edital de concurso é divulgado | Concursos

    0
    28

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    A Fundação Getulio Vargas (FGV) é a empresa organizadora do processo seletivo. O concurso, cuja inscrição começa a partir das 16h desta quarta-feira (15), terá 2.713 vagas a mais que o cancelado em outubro deste ano.

    Neste novo processo seletivo, serão selecionados 207.020 servidores temporários para as funções de:

    • agente censitário municipal (5.450 vagas) – exige nível médio completo
    • agente censitário supervisor (18.420 vagas) – exige nível médio completo
    • recenseador (183.100 vagas) – exige nível fundamental completo

    Há vagas em todos os municípios do país.

    As inscrições nos processos seletivos de 2020 e 2021 não são válidas para o novo do Censo 2022. Os interessados deverão fazer nova inscrição e pagar a taxa de inscrição para participar do novo processo seletivo.

    Devolução de taxas de inscrição

    O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começou em 3 de dezembro a devolução da taxa de inscrição aos mais de 580 mil candidatos do processo seletivo simplificado do Censo 2021, cancelado em outubro, que oferecia mais de 204 mil vagas.

    O pedido de reembolso deve ser feito pelo candidato no portal do IBGE, e o valor será restituído em até 40 dias após a solicitação. A orientação vale também para ressarcimento aos inscritos no processo seletivo do Censo 2020 – veja aqui o passo a passo.

    O depósito só será realizado em conta corrente em nome e CPF do candidato. Não será feito depósito em conta poupança, conta salário, conta conjunta ou contas de terceiros. O CPF também deve estar em situação regular junto à Receita Federal.

    No dia 18 de outubro, o IBGE cancelou o processo seletivo e o contrato com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), que era a banca organizadora.

    O processo seletivo já havia sido suspenso em abril deste ano. À época, a decisão foi tomada por conta da aprovação, pelo Congresso, do Orçamento para este ano, que reduziu a apenas R$ 71 milhões o valor destinado para a realização da pesquisa, o que inviabilizou a realização do Censo.

    Para 2022, o governo vai reservar cerca de R$ 2,3 bilhões para a realização da pesquisa depois de uma batalha judicial. Em maio deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a administração Jair Bolsonaro está obrigada a tomar as medidas necessárias para realizar o Censo no ano que vem. Por lei, a pesquisa deve ser realizada a cada dez anos. A última ocorreu em 2010.



    Fonte