Centro de Tratamento de Queimados tem mais de 50 mil atendimentos em oito anos de funcionamento

0
17

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Referência para o Espírito Santo, o Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, completa, neste mês de maio, oito anos de funcionamento. Desde 2013, o setor já atendeu mais de 50 mil pacientes.

“Entendemos que o trabalho desenvolvido merece esse reconhecimento. O CTQ recebe pacientes de todo o Estado e são casos complexos que exigem dedicação e muito conhecimento técnico da equipe”, destacou a diretora de Cuidados Integrais, Alessandra Bernardino.

Para marcar a data, os profissionais relembram histórias significantes do setor, entre a superação dos pacientes e a dedicação de toda equipe.

Entre acidentes de trabalho e acidentes domésticos, que são as principais causas de internação no CTQ, o caso da dona de casa Marciane Pereira dos Santos, em 2018, é um dos mais recordados. “Como enfermeira, vejo que os casos de violência doméstica são frequentes em hospitais e clínicas, mas, enquanto referência do CTQ, não recebemos muitos relatos. O caso da paciente Marciane chamou atenção de toda equipe, primeiro, pelo alto grau de complexidade e, segundo, pela vontade de viver da paciente”, relembrou Taís Cotias, enfermeira referência do CTQ do Hospital Dr. Jayme.

Segundo a profissional, a paciente ficou internada por cinco meses e, depois da alta hospitalar, precisou voltar inúmeras vezes ao Hospital para os atendimentos ambulatoriais.

Outro caso que chamou atenção da equipe foi o do paciente Vanderlei Ferreira Ramos. Em maio de 2015, ele trabalhava sob andaimes, a nove metros de altura, na instalação de pastilhas na fachada de um prédio, quando encostou uma régua metálica de construção em fios elétricos. A descarga de alta-tensão fez o soldador desmaiar. 

O Serviço de Atendimento Móvel (SAMU) foi acionado e conseguiu controlar o fogo que estava no corpo do soldador com soro fisiológico e pano úmido. Vanderlei teve queimaduras de 3º grau nos braços, na barriga e nas pernas, e passou por diversos procedimentos. “O Vanderlei precisou ficar nove dias na UTI e também passou por procedimentos como escarotomia, fasciotomia, debridamento, que é a limpeza dos tecidos desvitalizados, além de enxertia cutânea”, contou a médica Marcelle Gaigher.

Junho Laranja: Hospital Dr. Jayme Santos Neves adere à campanha de luta contra queimaduras 

O mês de junho é marcado pela luta contra queimaduras e no hospital referência para o atendimento adulto aos acidentes com queimaduras a cor laranja, símbolo da campanha, já ilumina a fachada. O Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, participa da campanha da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ), buscando conscientizar as pessoas para os números que ainda são altos. 

“A pandemia mudou o nosso perfil de atendimento no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Dr. Jayme. Antes, o volume maior de atendimento era de homens na faixa etária entre 30 e 45 anos, vítimas de acidentes de trabalho. Hoje, percebemos um maior número de atendimento às mulheres, vítimas de acidentes domésticos”, explicou a médica cirurgiã plástica e coordenadora do Centro de Tratamento de Queimados, Marcelle Gaigher. 

Confirmando este perfil observado no CTQ, recentemente o Centro admitiu uma mulher, de 29 anos, que sofreu queimaduras de 1º e 2º graus em face, tronco e membros superiores. “Eu estava fritando coxinha para comermos e, de repente, elas explodiram. Não sei se o que aconteceu, mas espalhou coxinha e óleo para todos os lados da cozinha e eu me queimei toda”, contou a jovem.  

“As queimaduras são impactantes e causam prejuízos sociais também. Essa moça, por exemplo, está com vergonha de mostrar o rosto, porque a queimadura atingiu a face. Seu rosto está manchado e leva tempo para que tudo volte ao normal”, disse a médica Marcelle Gaigher.

Estrutura

O Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, atualmente, conta com sete leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTQ) e oito leitos de enfermaria, sendo referência para o atendimento de todos os casos envolvendo queimaduras no Espírito Santo. 

“O CTQ conta com uma equipe experiente e capacitada para atender os diversos casos que dão entrada na instituição. São técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos especialistas em cirurgia plástica, intensivistas e anestesistas, além de fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e psicólogos à disposição dos pacientes”, destacou a diretora de cuidados integrais, Alessandra Bernardino.

  

Dados

De janeiro a abril de 2021, o CTQ do Hospital Dr. Jayme realizou 1.411 atendimentos, entre consultas, procedimentos ambulatoriais e cirurgias. No mesmo período em 2020, foram 2.235 atendimentos. Em 2020, durante todo ano foram realizados 5.238 atendimentos, enquanto em 2019 foram 9.516.

Foto: Reprodução/Secom Espírito Santo
Centro de Tratamento de Queimados tem mais de 50 mil atendimentos em oito anos de funcionamento
Foto: Reprodução/Secom Espírito Santo



Fonte