Com aumento de óbitos da Covid-19, famílias de mortos com outras doenças esperam até 20h por remoção no PA | Pará

    0
    77

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    O problema é um dos reflexos da pandemia do novo coronavírus, que já sobrecarrega a estrutura do serviço de levantamento de óbitos no estado.

    João Costa Borges, 65 anos, faleceu de causas naturais dentro de casa. O corpo dele continuava no imóvel 12 horas após o falecimento, segundo a família que ficou tentando contato com o IML.

    Em frente à sede do IML, várias famílias viviam o mesmo pesadelo. Como no caso de Nazaré Lopes de Lima, 65 anos, que faleceu às 16h de quinta (23). “Eu vim aqui de manhã, porque ainda não tinham ido buscar o corpo em casa. Aí, a moça que me atendeu disse que estava em aguardo porque ainda havia 12 remoções na frente”, disse Cláudia Botelho.

    Para familiares, como os de Maria José, 85 anos, que morreu por complicações de diabetes no início da madrugada desta sexta, o sentimento foi de revolta pela demora na remoção. O corpo permaneceu 13 horas aguardando o serviço.

    “Minha avó faleceu ontem, 00h, já ligamos, já viemos aqui (no IML) pela terceira vez e não vão buscar o corpo”, afirmou Marilene Vieira.



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda