Com nova operadora, tarifa do ferry boat de Guaratuba aumenta para R$ 8,90 a partir desta quarta-feira (7) | Paraná

    0
    11

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    A travessia do ferry boat de Guaratuba, no litoral do Paraná, vai ficar 20% mais cara, custando R$ 8,90 a partir desta quarta-feira (7). O preço anterior era de R$ 7,40.

    O reajuste no preço ocorre por conta da nova concessão para explorar a infraestrutura e o transporte de veículos e passageiros pela travessia da baía de Guaratuba.

    Segundo o governo do estado, o novo valor da tarifa do ferry boat vai garantir a operacionalidade da travessia e a execução das melhorias e inovações previstas em contrato.

    Apesar disso, continuam isentos do pagamento de tarifa, além dos veículos oficiais, os carros emplacados e pertencentes a proprietários que moram em Guaratuba, para uma viagem de ida e volta, uma vez ao dia, conforme estabelecido por lei.

    A exploração da concessão foi licitada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), órgão do governo do estado responsável pela travessia.

    Com a mudança, a nova empresa concessionária deve realizar melhorias, segundo o governo, que incluem a revitalização do pavimento, drenagem, iluminação e sinalização da área de concessão, implantação de ciclovias.

    Além disso, a empresa também deve realizar reforma e adequação das quatro estruturas para atracar as balsas, incluindo rampas e flutuantes, a partir do primeiro ano de contrato.

    A concessão também prevê que sejam revitalizadas as bilheterias, a lanchonete e Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU). Banheiros, fraldário e área de convivência do lado de Guaratuba também devem passar por melhorias.

    O edital de licitação da concessão da travessia prevê opções para quando a ponte da Baía de Guaratuba for concluída. Atualmente, está em andamento a licitação para elaborar os estudos ambientais e preliminares de engenharia da obra.

    Inicialmente, a empresa deverá elaborar, com participação do DER-PR, estudos de impacto econômico-financeiro relativos à presença da ponte. Caso eles apontem a inviabilidade de continuar a concessão, ela pode propor a extinção do contrato.

    VÍDEOS: Mais assistidos do G1 Paraná



    Fonte