Como combinar o sofá com pufes para ter beleza e praticidade – Casa e Jardim

0
27

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

No projeto do Studio Tan-Gram, pufes compõem o décor e trazem, além de beleza, praticidade ao servirem de assento e apoio (Foto: Estudio São Paulo / Divulgação)

Complementos ideais para o sofá, os pufes cabem em qualquer espaço, são funcionais e ainda podem trazer bossa à decoração. “A gente gosta muito dos pufes para aqueles detalhes de cor, principalmente quando os moradores têm receio de usar tons mais vibrantes e optam por um sofá cinza, bege, branco”, diz a arquiteta Claudia Yamada, sócia de Monike Lafuente no Studio Tan-Gram. Veja mais dicas.

*Veja as melhores ofertas de sofás no Shoptime!*

– Os pufes, junto com almofadas e tapetes, dão aquele toque de cor, de vida, personalidade e frescor. “Adoramos fazer essas composições”, conta a arquiteta Monike Lafuente. 

– Por outro lado, as arquitetas do Studio Tan-Gram optam por um pufe mais neutro quando o sofá tem bastante cor, para não pesar demais, ou fazem um tom sobre tom. 

– “Podemos dizer que os pufes são curingas, justamente porque servem para apoio dos pés quando estamos vendo TV na sala ou para apoio de objetos e até de mesinha quando precisamos colocar uma mesa de café“, diz Claudia. 

O pufe lembra as sacas de transporte de café e faz par com a lata de combustível antiga dando um ar inusitado à decoração do living (Foto: Marco Antonio/Editora Globo)

O pufe “guardado” embaixo da mesa lembra as sacas de transporte de café e faz par com a lata de combustível antiga dando um ar inusitado à decoração do living (Foto: Marco Antonio/Editora Globo)

*Shoptime e Casa e Jardim mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, Casa e Jardim pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação.

– Em ambientes pequenos, os pufes podem ficar “guardados” embaixo de mesas laterais, aparadores ou bancadas para serem usados quando houver necessidade.

– Para a arquiteta Adriana Esteves, os pufes são uma boa saída de complemento do sofá para não usar os modelos que “crescem” (retráteis) e podem ficar mais pesados na decoração. 

– Em salas ou varandas, o pufe pode servir de mesa de centro que também faz as vezes de apoio para os pés ou assento para as visitas nos dias de festa

Com almofadas da Donatelli, L’Oeil e da Empório Beraldin, o sofá modular da Dpot compõe a sala de TV com os pufes da Collectania, na Auping. O tapete é da Abade. Na parede, obra de Carlos Matuck (Foto: Lufe Gomes/Editora Globo)

Com almofadas confortáveis, o sofá modular compõe a sala de TV com os grandes pufes de crochê. O tapete macio finaliza o visual acolhedor. Na parede, obra de Carlos Matuck. Projeto do arquiteto Thiago Passos (Foto: Lufe Gomes/Editora Globo)

– Pufes gigantes com texturas confortáveis –  crochê ou tricô, por exemplo -, muitas almofadas e tapete macio são itens perfeitos para criar um ambiente informal. Ideal para “se jogar” ou receber os amigos num clima “relax total”.

– Pufes mais altos podem ser usados até mesmo em sala de jantar, tanto para acomodar lugares a mais para receber convidados, como no dia a dia para melhorar a circulação, já que eles não têm encosto e podem ficar mais escondidos, sob a mesa.



Fonte