Como o maquiador de ‘O Escândalo’ transformou Charlize Theron em Megyn Kelly

0
109

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Charlize Theron não interpretou Megyn Kelly em O Escândalo. Ela virou a jornalista. O filme que conta a história das acusações de abuso sexual contra o ex-presidente do canal Fox News, Roger Ailes, confundiu até mesmo parentes de Kelly. E como disse o artista especializado em próteses Kazu Hiro ao HuffPost, esse era o plano de Theron.

“Ela não queria ver a si mesma no espelho”, disse ele ao HuffPost. “Era muito importante que ela ficasse muito parecida com Megyn, para ajudar a si mesma e aos outros a entrar na história.”

Hilary B Gayle

Charlize Theron como a âncora de TV Megyn Kelly, em “O Escândalo”.

Hiro, que também transformou John Lithgow em Ailes e Nicole Kidman em Gretchen Carlson, foi muito diligente – e rápido – ao dar vida aos personagens. “A pré-produção durou mais ou menos um mês e meio”, afirma ele. “Fizemos só uns quatro testes, e passei as filmagens todas fazendo pequenos ajustes.”

Hiro fez um molde e um scan tridimensional de Theron, e depois analisou imagens da atriz e de Kelly para observar os traços mais marcantes e as diferenças entre elas. Foi assim que ele e sua equipe decidiram que tipo de próteses seriam necessárias.

“O mais difícil é que as duas são muito conhecidas”, afirma Hiro. “Então, se a maquiagem não fosse muito convincente, as pessoas pensariam: ‘OK, tem alguma coisa no rosto de Charlize, não ficou bom’. Era tudo ou nada. Também queria o mínimo possível de maquiagem, porque quanto mais coisas colocasse [em Theron], mas difícil seria para ela atuar. Então usei somente o essencial.”

Courtesy

Kazu Hiro trabalhando no rosto de Charlize Theron.

As partes mais importantes foram o maxilar quadrado e angular e as pálpebras, além do nariz – talvez o traço mais marcante da jornalista. O nariz de Kelly é ligeiramente arrebitado, e Hiro deu atenção especial às narinas.

“As narinas de Megyn são muito maiores, então fiz essas peças [para Theron]. É claro que colocar algo nas narinas é muito incômodo, mas tentei fazer com que as peças fossem o mais confortável possível”, afirma Hiro. “Foi complicado, porque não queria que o efeito fosse cômico. Tinha de ser tudo muito sutil e realista.”

Hiro fez um molde do interior das narinas de Theron e usou um scanner 3D para desenhar as peças num computador. Elas foram impressas por uma impressora 3D.

“A impressora 3D facilita o processo de ajustes”, diz ele. “Podia imprimir novas peças em algumas poucas horas. Foram cinco versões. Quando chegamos a um design final, produzi cerca de 40 jogos de peças para usar durante as filmagens.”

E as peças para o nariz não foram as únicas coisas que tomaram o tempo de Hiro e de sua equipe durante as filmagens.

Hilary B Gayle

Charlize Theron em cena de “O Escândalo”.

“Quando as filmagens começaram, eu ainda estava fazendo ajustes nas pálpebras. Foi uma das partes mais difíceis”, diz Hiro. “Os olhos são delicados e precisam se mover com elas. Fiz mais três alterações ― é uma diferença pequena, mas elas ficaram mais confortáveis e com uma aparência melhor.”

A equipe também precisava monitorar constantemente a colocação das próteses de silicone, caso elas saíssem do lugar. “O material é muito macio e elástico. Temos que esticá-lo em uma certa direção e nos concentrar nos movimentos”, afirma o maquiador. “Se não tomarmos cuidado, ele começa a enrugar nas bordas.”

Hiro e sua equipe usaram material médico, incluindo as colas usadas para fixar as próteses no rosto da atriz. Primeiro vinha a mandíbula, depois o queixo, o nariz e, finalmente, as pálpebras. Depois de colocadas as próteses, a equipe as pintava para que ficassem com o mesmo tom da pele de Theron. Só então começavam maquiagem e cabelo, com equipes lideradas por Vivian Baker e Anne Morgan, respectivamente. Theron também usou lentes de contato para deixar seus olhos mais escuros.

Courtesy of “Bombshell”

Theron passava três horas sendo maquiada para se transformar em Kelly.

O processo inteiro demorava cerca de três horas.

“É uma aplicação bem complicada, mas Charlize é dançarina – ela tem uma ótima coordenação, o que permitia que ela ficasse numa determinada posição todas as manhãs, olhando para o mesmo lugar enquanto eu aplicava as pálpebras.”

Hiro diz que trabalhar em O Escândalo foi uma grande honra, lembrando que foi acompanhado de uma ótima equipe. O timing do filme também é muito importante, afirma o artista, que foi premiado com uma indicação ao Oscar de Melhor Maquiagem em 2020.

“Fico feliz com o reconhecimento do nosso trabalho”, diz ele. “Acho que o filme é muito importante por causa de tudo o que está acontecendo no mundo agora. Fico honrado de trabalhar nesse projeto com gente tão talentosa. Foi uma das melhores experiências da minha carreira.”

Confira mais trabalhos de Kazu Hiro em seu site e seu Instagram.

Getty Images, Courtesy

A transformação. É. Real.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda