Depilação sem dor é possível? – Verso

0
187

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

A depilação é uma questão de higiene que oferece agradável sensação de leveza e bem-estar estético. Uma opção para quem evita os métodos tradicionais por medo de sentir dor, é o procedimento a laser.

Conforme a fisioterapeuta dermatofuncional Mirlene Borges, o procedimento com o laser “duet light sheel” elimina os pelos de maneira prática e sem desconforto. “A técnica é feita por meio de sucção que bloqueia as terminações sensitivas dos neurônios, diminuindo a sensação de dor e, o melhor, com a continuidade das sessões, eles deixam de nascer na região trabalhada”.

Porém, ao invés de depilação definitiva, a especialista explica que o termo deveria ser depilação permanente. Segundo Mirlene, é impossível mensurar a reação de cada corpo após a finalização do tratamento. “O ideal é realizar as aplicações anualmente para potencializar os resultados e, com o passar dos anos, o pelo deixa de nascer”, acrescenta.

A depilação a laser pode ser realizada em todas as regiões do corpo e tipo de pele. As axilas, virilha, coxas, buço, rosto, pernas, costas e barba são as áreas mais requisitadas.

As axilas e a virilha mais escuras também são beneficiadas com a tecnologia. De acordo com a profissional, as manchas dessas áreas, normalmente surgem devido ao atrito da pele com roupas apertadas, ou mesmo quando a cera é o recurso utilizado na depilação.

“A cera morna, usada com frequência, promove uma lesão na pele que chamamos de peeling e, muitas vezes, a pessoa acaba de se submeter a depilação e vai à praia sem proteger a região, por isso elas escurecem”, explica.

Em relação à barba, muitos homens não suportam a rotina de fazê-la diariamente com gilete, por conta das foliculites que surgem no rosto. Outros optam pelo laser para definir o formato da barba e se livrar do incômodo provocado pela lâmina de barbear.

Pelos brancos

O laser atinge apenas os pelos escuros. A tecnologia é moderna e tem ação até mesmo no castanho claro, ou loiro, entretanto, nos brancos não. Este tipo de pelo não tem melanina, que é uma substância que dá cor à pele e ao pelo. Portanto, quem quer se livrar dos pelos indesejados deve realizar a depilação antes dos branquinhos se manifestarem.

O método a laser não causa nenhum dano à pele ou ao paciente, de forma geral. Por isso, gestantes e lactantes podem aderir à técnica sem problemas. No caso de a pessoa ser alérgica, o ideal é identificar se elas são alimentares ou de contato. “Quando a pele estiver no processo alérgico, não é recomendado o tratamento, mas se estiver controlada, não tem problema. A depilação a laser não afeta, piora ou reinicia a alergia”.

Para quem passou por algum tratamento como radioterapia ou quimioterapia, caso tenha o consentimento do médico, não enfrenta nenhuma restrição.

Conforme a dermatologista, o espectro do laser não alcança a mutação, nem modifica a célula. “Se o laser fosse cancerígeno, eu não aplicaria, até porque utilizo bastante a ferramenta e, consequentemente, estaria sendo uma das pessoas mais afetadas pela radiação”. Para além de qualquer resultado, a profissional está atenta à utilização de recursos que possam garantir a saúde e bem-estar. “Falar que o laser dá câncer é um mito”, ressalta.

Cuidados

Antes de iniciar o protocolo da depilação a laser, é importante seguir algumas dicas para garantir bons resultados. A primeira delas é substituir as depilações realizadas com cera, linha ou lâmina, que não retira a raiz do folículo.

Aos que acreditam que o uso da lâmina engrossa os pelos, Mirlene explica, “o folículo do pelo tem uma haste onde a ponta é mais fina, quando passamos a lâmina, ela corta a parte mais fina, ficando apenas a mais grossa. Por isso, a pessoa sente o pelo mais grosso, mas ele não vai modificar por causa da depilação com a lâmina”.

Outras recomendações fundamentais são evitar exposição solar, sempre uma semana antes, por todo o período de realização, e uma semana depois do tratamento. “A pessoa pode ir à praia, mas deve ficar na barraca, usar bastante protetor solar e roupas para cobrir as áreas depiladas”, alerta.

Além do sol, é recomendável evitar o atrito de roupas, a exemplo da calça jeans. Alguns pacientes têm alguma reação ao laser e, após a aplicação, podem ficar com foliculites. Esse processo inflamatório pode se agravar com o atrito do tecido, proliferar e causar manchas na pele.

As sessões são realizadas mensalmente, tempo suficiente para o crescimento do pelo. A lâmina deve ser passada no local dois dias antes da aplicação do laser.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda