Detran, bares e restaurantes começam a exigir comprovante de vacina contra Covid na cidade de SP | São Paulo

    0
    13

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Diante do aumento de casos de Covid-19 na capital paulista, muitos donos de bares e restaurantes estão pedindo o comprovante de vacina para deixar o público ter acesso ao local, mesmo sem necessidade dessa exigência por lei. O passaporte da vacina é exigido obrigatoriamente pela prefeitura da capital em eventos de qualquer tamanho.

    Além de bares e restaurantes, o Detran de SP anunciou que também exigirá o comprovante para exames práticos de direção. A medica começa a valer no dia 20 de janeiro e tanto examinadores quanto candidatos deverão apresentar o documento no momento da assinatura de presença.

    As mudanças ocorrem em um momento em que a quantidade de afastamentos por Covid-19 cresceu 421% em uma semana na rede de saúde da prefeitura dentre os profissionais de saúde.

    Um dos bares que passou a exigir o comprovante fica embaixo do Theatro Municipal, no Centro. Segundo o proprietário do estabelecimento, as pessoas que se vacinaram se sentem “mais seguras de estar em ambiente com pessoas com vacinação completa”.

    Só vacinados são bem-vindos também em um bar na região da Praça Roosevelt, também no Centro. Segundo a proprietária, nenhum cliente reclamou e ninguém foi barrado.

    Nas redes sociais, restaurantes e cafés de diversas outras regiões da cidade também avisam que só aceitam clientes vacinados. Tem até promoção em pizzaria com desconto de acordo com o número de doses que a pessoa tomou.

    O esforço voluntário de alguns donos de bares e restaurantes ocorre em um momento em que os casos de Covid na cidade aumentaram muito na cidade – só nos primeiros 13 dias deste ano, 354 mil pessoas foram atendidas na rede municipal com sintomas respiratórios.

    A situação preocupa ainda mais as equipes que estão na linha de frente porque os casos também crescem entre os profissionais da saúde. A quantidade de afastamentos por covid-19 cresceu 421% em uma semana, na rede de saúde da prefeitura.

    A secretaria municipal da Saúde de São Paulo anunciou medidas para enfrentar o cenário, como a ampliação do horário de atendimento da rede e a reserva de mais 1.110 leitos para pacientes com Covid, além de autorizar a compra de insumos, pagamento de horas extras aos profissionais da saúde e novas contratações. A previsão é investir R$ 50 milhões.

    Nesta semana, o governo do estado apenas recomendou às prefeituras que limitem a 70% a capacidade de público em eventos, shows e outros ambientes que gerem aglomeração e reforçou a importância de outras medidas para enfrentar a pandemia, como uso de máscaras e higiene das mãos.

    VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana



    Fonte