Empresária morre de pneumonia, após 2 cirurgias plásticas; Hospital não vê relação | RDNEWS

0
167

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Shimene Aparecida Oliveira Souza tinha 36 anos

Uma mulher de 36 anos morreu por complicações respiratórias na UTI do Hospital Só Trauma, no bairro Dom Aquino, em Cuiabá. Ela tinha passado por duas cirurgias plásticas na mesma unidade há cerca de um mês antes. Mas, ao , a administração pontuou que o óbito, registado no sábado (27), não tem relação com os procedimentos.

Segundo informações da Polícia Civil, a vítima foi identificada como Shimene Aparecida Oliveira Souza, empresária em Várzea Grande. Ela deu entrada na UTI, do Só Trauma, na última sexta (26), com um quadro de insuficiência respiratória aguda e estava internada para tratar uma pneumonia e água nos pulmões (derrame pleural). O relatório médico aponta que, “apesar de todos os esforços em restabelecer a estabilização do quadro”, Shimene veio a óbito.

Cerca de três semanas antes, Shimene passou por duas cirurgias plásticas. A primeira foi para retirar excesso de pele na região do abdômen. E a segunda foi para colocar uma prótese nos seios. Mas, após esse período, ela reclamou de dor nas costas, retornou ao hospital e o médico responsável fez um exame de raio-x e disse que ela estava com princípio de pneumonia. Receitou antibiótico e anti-inflamatória e a mandou de volta para casa, segundo a Polícia Civil.

Familiares contam que, como Shimene continuava a reclamar das dores nas costas, levaram-na até a UPA Morado do Ouro. Depois de novo raio-x, o médico viu que a vítima tinha excesso de líquidos no pulmão. Ele pontuou que seu estado da vítima era muito grave e que deviam levá-la imediatamente ao hospital onde havia sido operada.

Mas, após ser internada no Hospital Só Trauma, Shimene não resistiu “devido a gravidade da situação”. O corpo da empresária foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para esclarecer a morte. A Polícia Civil também investiga o caso.

Poderia ter feito qualquer outro procedimento que ela estaria sujeita a pegar essa pneumonia por que é um vírus


Administradora do Só Trauma, Leonarda Macedo

Outro lado

A administração do Hospital Só Trauma ressalta que a morte não tem relação com o procedimento estético. “Foi uma fatalidade”, comenta a administradora Leonarda Carvalho Macedo.

Leonarda conta que Shimene foi liberada para as cirurgias estéticas depois de ser aprovada nos exames. A operação dos procedimentos em si foi um sucesso. “Mas três semanas ela pegou a pneumonia”, disse. E acrescenta que, “infelizmente, por ter feito a cirurgia, ela estava com a imunidade muito baixa e acabou pegando a pneumonia”.

“Poderia ter feito qualquer outro procedimento que ela estaria sujeita a pegar essa pneumonia por que é um vírus. E os médicos até orientam que pessoas que estão no pós-operatório não ir a cinema ou shopping, pois ela está mais vulnerável a qualquer virose”, disse.

Segundo Leonarda, Shimene fez vários atendimentos médicos no Só Trauma e com o cirurgião plástico, e inclusive na UPA, antes de ser internada na UTI. Os médicos a orientaram a aceitar a internação por conta da gravidade, mas ela se negava e dizia que preferia voltar para casa. Ela buscou a unidade somente quando já precisava do atendimento mais intensivo, porém não reagiu ao tratamento com antibióticos e veio a falecer.



Fonte