Evento gratuito discute os desafios da alimentação saudável no século 21 – Jornal da USP

0
139

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.
Comida fast-food – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

Está difícil decidir o que comer hoje em dia, não é mesmo? Carne, leite, ovo, glúten, lactose, sal, açúcar, pão branco, salsicha, fritura, salame, biscoito… tudo parece fazer mal; não só para a nossa saúde, mas também para o meio ambiente e até o futuro do planeta. A onda vegana do momento é tão forte que até as grandes redes de fast-food estão incorporando o “hambúrguer vegetal” ao cardápio.

De fato, há muita porcaria no mercado por aí que nem merece ser chamada de “comida”. Mas será mesmo que precisamos abdicar da carne e outras gostosuras para ter uma alimentação saudável? Ou basta comer de forma equilibrada? Esse será o tema do próximo USP Talks, que acontece na próxima terça-feira, 26 de novembro, com participação dos professores Carlos Monteiro e Maria Laura Louzada, do renomado Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde (Nupens), da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP).

Reconhecido como um dos pesquisadores mais influentes do mundo na área de nutrição e saúde pública (veja reportagem aqui), Monteiro é professor titular da FSP e coordenador científico no Nupens, cujas pesquisas serviram de base para a elaboração do Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde.

O aumento do consumo de alimentos ultraprocessados (como bolachas, salgadinhos, sorvetes, sucos, sopas e macarrões instantâneos, que contêm pouco ou nenhum alimento de verdade em sua formulação) é um dos temas que mais preocupam os pesquisadores do Nupens atualmente, com graves impactos na saúde humana.

“Não podemos tratar a comida simplesmente como combustível; como algo que você coloca no estômago para manter o corpo funcionando”, alerta Monteiro. 

Maria Laura Louzada – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

A situação é preocupante em todas as faixas etárias, inclusive entre crianças e bebês. Dados recentes do Ministério da Saúde, que acaba de lançar o Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de 2 Anos e uma campanha de prevenção da obesidade infantil, indicam que 50% das crianças nessa faixa etária já consumiram algum tipo de alimento ultraprocessado.

Carlos Augusto Monteiro – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Outro tema preocupante — e polêmico — da atualidade diz respeito aos impactos do consumo de carne (especialmente a carne vermelha) sobre a saúde humana e do planeta. Vários estudos demonstram que o consumo excessivo de carne pode, de fato, ter efeitos deletérios sobre a saúde; e a pecuária é uma das atividades que mais contribuem para o agravamento do aquecimento global e a degradação de ecossistemas naturais, incluindo o desmatamento na Amazônia. O Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC) recentemente reconheceu a redução do consumo de carne bovina como uma medida eficiente de combate às mudanças climáticas.

Mas é preciso cuidado para não trocar a carne por outras coisas que podem ser igualmente ruins, ou até mesmo piores para a saúde, alerta a nutricionista Maria Laura Louzada, pesquisadora do Nupens e professora adjunta da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que fará dupla com Monteiro no evento. Uma das críticas ao “hambúrguer vegetal”, por exemplo, é que ele não deixa de ser um alimento ultraprocessado. A primeira regra da boa alimentação, lembra ela, é dar preferência a alimentos in natura ou minimamente processados (veja quadro abaixo).

.

.

Serviço

O evento é das 18h30 às 19h30, no auditório do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, com entrada gratuita. Não é preciso fazer reserva, basta comparecer no horário e assistir. O evento tem duração de uma hora, com duas apresentações de 15 minutos, mais meia hora de debate com o público. Também haverá transmissão ao vivo pela página do USP Talks no Facebook.

O USP Talks é uma iniciativa que busca aproximar a comunidade científica e acadêmica da sociedade, por meio de eventos mensais em que especialistas são convidados a conversar com as pessoas sobre temas que estão em evidência no noticiário nacional. Para acompanhar a programação e assistir aos eventos anteriores, siga nossas páginas no Facebook , TwitterYouTube. O projeto conta com apoio da Fusp e da nic.br.

A entrada é organizada por ordem de chegada. A bilheteria do Masp inicia a distribuição de ingressos às 16h30, um por pessoa, até às 18h30 ou até se esgotarem, o que ocorrer primeiro. Mesmo que você retire seu ingresso, precisa estar na porta do auditório até 18h29. A partir das 18h40, as pessoas que estiverem presencialmente aguardando em lista de espera poderão ocupar os lugares vagos.

Também serão distribuídos ingressos na bilheteria on-line do Masp, que pode ser acessada por este link.

O próximo e último evento do ano será dia 16 de dezembro, sobre o Futuro do Planeta.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda