Ex-paciente contesta “mentira” de médico acusado de deformar seu nariz

0
34

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

São Paulo – Pacientes do cirurgião Alan Landecker alegaram nesta segunda-feira (15/11) que o médico mentiu em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, no último domingo (14/11). Ele é acusado de provocar deformidades e infecções bacterianas em cerca de 30 pacientes operados em São Paulo.

Na primeira entrevista concedida desde que as denúncias vieram à tona, o doutor afirmou que não cometeu nenhum erro. “Erros podem acontecer. Mas não são erros por intenção, não são erros propositais, podem ser erros de julgamento. O fato é que não existe nenhuma prova séria, definitiva e confiável que a equipe médica cometeu qualquer tipo de erro durante o procedimento”, disse Landecker.

0

A modelo Sarah Cardoso, uma das vítimas, diz que o cirurgião mentiu, pois afirma possuir confissão gravada de pelo menos uma paciente para quem ele teria admitido que errou. “Ele fala que nunca errou, mas a gente tem prova”, garantiu Sarah em entrevista ao Metrópoles.

No programa, Landecker insinuou que as infecções nos pacientes poderiam ter sido provocadas por máscaras cirúrgicas que usaram. No entanto, na mesma reportagem, o presidente da Sociedade Brasileira da Cirurgia Plástica negou que tenha sido registrado um aumento de infecções ou deformidades em cirurgias do nariz pelo uso de máscara durante a pandemia.

“Teve caso de 2019, sem Covid, em que houve infecção. Ele não foi humilde e culpou as vítimas novamente. Se fosse um, dois ou três casos, ok, mas são mais de 30”, critica a modelo.

Ao relatar sua história ao Metrópoles, Sarah contou que já gastou mais de R$ 200 mil para tentar curar a infecção bacteriana que contraiu na primeira cirurgia que fez com Landecker e os problemas respiratórios causados pela deformação de seu nariz.

O cirurgião é investigado pela Polícia Civil, pelo Ministério Público de São Paulo e pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) devido às acusações relacionadas a rinoplastias.



Fonte