Familiares de idoso pedem ajuda para tratamento após amputações no pé | Diário Arapiraca

0
56

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

/ Foto: Arquivo pessoal

/ Foto: Arquivo pessoal

A família do bancário aposentado Gilberto Pereira da Silva, o conhecido “Giba do BB”, criou uma vaquinha virtual com a finalidade de arrecadar R$ 20 mil para custeio do seu tratamento de saúde em Arapiraca. Ele precisou amputar quatro dedos e parte do pé direito em decorrência de complicações de uma trombose.

A decisão dos médicos em amputar quatro dedos do pé direito decorreu da calcificação dos coágulos da trombose, que já impedia o fluxo sanguíneo de fluir normalmente nas veias e/ou artérias que integram o sistema circulatório.

“Devido à gravidade, meu esposo teve necrose de coagulação, insuficiência circulatória que são compreendidos no grupo as necrose dos infartos, das úlceras de decúbito e das vasoconstricções. Por isso, uma parte do pé e quatro dedos foram amputados”, explica a esposa do aposentado Amabilia Florentina da Silva.

O valor será usado para as ajudar nas consultas mensais a um médico angiologista e outro cirurgião vascular. Além de comprar um andador 3 em 1, que é usado no banho e também como cadeira sanitária. O valor do equipamento é de R$ 612,75.

O aposentado também precisará de uma prótese de silicone personalizada em decorrência da amputação parcial do pé direito. A peça custa R$7 mil.

“Por isso, solicito a solidariamente dos amigos e até dos desconhecidos”, frisa a familiar. Para tanto, uma conta foi disponibilizada para depósito de qualquer quantia (veja dados abaixo).

Entre os medicamentos, também está a manipulação de Papaina a 10% e lidocaina a 2% qsp 300gramas no valor de R$220, para os curativos diários, além da compra do medicamento Vasogard 100mg uso continuo, indicado para tratar problemas de circulação sanguínea.

O tratamento do aposentado também envolve o medicamento Xarelto de 20mg de uso contínuo no valor de R$ 311, indicado para prevenção de derrame (AVC) e de formação de coágulos em outros vasos sanguíneos (embolia sistêmica) em pacientes adultos com arritmia cardíaca que apresentem um ou mais fatores de risco, como insuficiência cardíaca congestiva, pressão alta, 75 anos de idade ou mais, diabetes mellitus, derrame ou ataque isquêmico transitório anteriores.

Xarelto também é indicado para o tratamento de trombose nas veias profundas e embolia pulmonar recorrente após trombose aguda nas veias profundas em adultos. Por ser medicamento de alto custo, não está listado na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename) para que o SUS (Sistema Único de Saúde) disponibilize gratuitamente.

A família do aposentado acionou a Justiça para garantir a liberação do medicamento pelo SUS e já conseguiu uma vitória na última quinta-feira, 5. “A Defensoria Pública da União (DPU) deu 15 dias para manifestação do SUS. A judicialização garante o direito fundamental à saúde e medicamento grátis de alto custo. Foi mais uma conquista nossa”, frisa a esposa.

O tratamento envolve ainda fisioterapia em domicílio para a pós-amputação no valor de R$189 por sessão. Uma ultrassonografia com Doopler do membro afetado também precisa ser feita mensalmente durante seis meses. Cada exame custa R$ 350.

Com as doações, a compra de insumos também para uso em curativos diários, como gaze estéril, compressas de gaze algodonada estéril, soros fisiológicos, ataduras, esparadrapos, caixa de luvas e luvas, entre outros.

“Por tudo isso, solicito a solidariamente dos amigos e até dos desconhecidos que nos ajudem no custeio desse tratamento de custo alto para nossa renda mensal”, frisa a familiar. “Somos profundamente gratos a todos vocês”.

Uma conta foi disponibilizada para depósito de qualquer quantia.

Conta:

Amabilia Florentina da Silva

Banco do Brasil

Agência: 4234-X

Conta Poupança: 10044-7

Variação: 51

Link para doações pela internet:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-para-gilberto-giba-do-bb



Fonte