Festas clandestinas são dispersadas no interior da Bahia; Morro de São Paulo também registra aglomeração | Bahia

    0
    27

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Agentes da prefeitura e policiais militares de Itabuna, no sul da Bahia, e Vitória da Conquista, na região sudoeste do estado, encerraram festas nos municípios que não seguiam as recomendações de saúde e dispersaram aglomerações durante o final de semana. Em Itabuna, o evento nem chegou a ter início.

    Fiscais embargaram a festa no município, no bairro Pontalzinho, depois que moradores denunciaram o evento. O estabelecimento já havia vendido ingressos e, na vistoria ao local, os agentes encontraram lotes de bebidas com o prazo de validade vencido.

    Desde quarta-feira (11) a prefeitura suspendeu o decreto do toque de recolher na cidade. No entanto, as fiscalizações continuam para evitar festas com aglomerações.

    Festa acontecia em um sítio no bairro Parque Imperial, em Vitória da Conquista — Foto: Reprodução/TV Sudoeste

    Já em Vitória da Conquista, equipes da Polícia Militar encerraram uma festa em um sítio no bairro Parque Imperial, na madrugada de domingo (15), também após denúncias de moradores. Cerca de 300 pessoas estavam no local.

    O público estava aglomerado, consumindo bebida alcoólica e desrespeitando os protocolos de combate à pandemia. A multidão foi dispersada e a festa foi finalizada.

    O responsável pela festa, um homem de 40 anos, foi identificado e levado ao Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep), onde foi registrado o caso.

    Moradores registraram aglomeração na chegada de turistas à ilha de Morro de São Paulo, em Cairu — Foto: Reprodução/TV Bahia

    Aglomerações também foram registradas em Morro de São Paulo. Moradores reclamam que turistas e empresários não cumprem protocolos sanitários e não há fiscalização e orientação para quem desembarca no local.

    A prefeitura de Cairu, cidade onde fica a ilha, informou que a aglomeração ocorreu no momento em que chegavam, ao mesmo tempo, passageiros de um catamarã e um grupo de uma excursão. E para evitar que o caso se repita, avalia permitir apenas a chegada de excursões programadas.

    Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.

    Assista aos vídeos do G1 e TV Bahia



    Fonte