Grupo protesta por segurança na Câmara Municipal após mulher ser morta por 5 em assalto em Itanhaém, SP | Santos e Região

    0
    26

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Um grupo protestou por mais segurança em Itanhaém, no litoral paulista, nesta segunda-feira (4), após uma mulher de 41 anos ser morta durante um assalto no município. A manifestação ocorreu durante uma sessão da Câmara Municipal, contando com amigos e familiares da vítima e comerciantes, que se revoltaram com o crime contra a autônoma Alessandra Tomie Watanabe Kokubun Fagundes.

    A sessão começou por volta das 19h, mas as pessoas chegaram ao local às 18h. Os manifestantes chamaram o presidente da Câmara, Silvinho Investigador (Solidariedade), para uma conversa, pedindo por mais medidas de segurança na cidade.

    A morte da autônoma é o segundo latrocínio ocorrido em Itanhaém em pouco mais de uma semana. No dia 24 de setembro, uma adolescente e um pedreiro morreram durante um assalto a uma residência. A mãe dela e a irmã também ficaram feridas com disparos, e ficaram internadas.

    Durante o protesto, em entrevista à TV Tribuna, afiliada da Rede Globo, a filha da vítima relatou que a mãe era muito trabalhadora. “Ela deixa um legado de guerreira, de batalhadora, sonhadora. Estava trabalhando muito para conquistar as coisas. E a gente quer segurança, para comerciante, para todo mundo da cidade. A segurança é o que a gente cobra. Minha mãe foi morta perto de bebê, não tem como”, diz Barbara Tiemi Fagundes.

    A prima de Alessandra, Duyana Watanabe, também lamentou o ocorrido. “O que a gente quer é mais segurança na cidade, porque toda a minha família mora aqui, é comerciante. Quer uma cidade mais protegida, porque, infelizmente, aconteceu na semana passada, agora aconteceu na minha família. Foi uma vida, não foram bens materiais, eles simplesmente mataram minha prima. Mataram uma pessoa que acordava 6h e dormia 23h trabalhando. Tiraram a vida da minha prima, e a minha família está em pedaços, a gente não sabe como continuar”, disse emocionada.

    Alessandra foi baleada na frente do estabelecimento de comida da família, na Praça Benedito Calixto, no Centro, por volta das 22h de sábado (2). O local fica a 350 metros do 1º DP da cidade. Ela estacionou o carro e, ao sair, foi cercada por cinco criminosos, que anunciaram o assalto. A vítima foi atingida com um tiro na cabeça e outro no abdômen.

    Após o crime, o bando fugiu em dois carros, sendo um deles o da vítima. O veículo dela foi abandonado e incendiado na Rua Vinte e Um, no bairro Bopiranga. A tia da autônoma, Lúcia Watanabe Muniz, afirmou que o pai da jovem, que também estava no local, foi socorrer a pessoa que havia sido baleada sem saber que se tratava da filha.

    Alessandra Tomie Kokubun morreu durante um latrocínio em Itanhaém, SP — Foto: Reprodução/Redes Sociais

    Tomie foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itanhaém, já desacordada, mas não resistiu aos ferimentos. O caso foi registrado como latrocínio na Delegacia Seccional de Itanhaém e é investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da cidade.

    Logo após o velório e sepultamento da autônoma, realizado no Cemitério Municipal do Centro, amigos e familiares dela já haviam se reunido na Praça Benedito Calixto, onde o crime ocorreu, para um protesto. Eles pediram por mais segurança e justiça pela morte da mulher. Uma faixa de luto e flores foram colocadas no local.

    Carro da vítima foi encontrado incendiado por equipes da Polícia Militar em Itanhaém, SP — Foto: Reprodução

    O prefeito Tiago Cervantes (PSDB) também se pronunciou sobre o caso por meio de uma nota oficial, divulgada pela assessoria do município. Ele lamentou o crime e disse que vai cobrar as autoridades estaduais. Durante a tarde, o município informou que imagens de câmeras de segurança vão ajudar na identificação dos suspeitos.

    Segundo a Prefeitura de Itanhaém, câmeras de monitoramento da Central de Operações e Inteligência (COI) capturaram imagens do veículo dos criminosos, que seguiram, na região central da cidade, o automóvel da empresária.

    De acordo com a administração, é possível ver os criminosos contornando a Praça Narciso de Andrade e depois seguindo pela ladeira da Avenida João Batista Leal. Depois do crime, eles fugiram pela região do bairro Baixio, invadindo um trecho na contramão da Rua João Batista Leal, para acessar a passagem de nível da linha férrea, que dá acesso à Rua Urcezino Ferreira.

    Segundo a administração, durante a tarde, o prefeito se reuniu na Capital com o secretário estadual da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos. Cervantes apresentou as demandas da cidade e, entre as reivindicações, tratou da reposição do efetivo da Polícia Militar, mais viaturas, operações frequentes do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) e integração dos sistemas de monitoramento por câmeras da prefeitura e da PM; além da integração regional no monitoramento, sobretudo na utilização do Sistema Detecta nas câmeras do Sistema Anchieta-Imigrantes.

    Prefeito de Itanhaém emitiu uma nota de repúdio após morte de autônoma na cidade — Foto: Reprodução

    VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos



    Fonte