Hilda Alfaro diz tudo o que você precisa saber sobre implante capilar

0
25

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Graças à evolução da ciência e dos lançamentos na área da tecnologia, podemos considerar a queda de cabelo e a calvície como questões a serem solucionadas. Em busca de informações a respeito das novidades que prometem melhorar a vida de muitos indivíduos, a coluna Claudia Meireles conversou com a cirurgiã plástica Hilda Alfaro para saber tudo sobre os implantes capilares. A médica, que integra a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e a Sociedade Brasileira de Restauração Capilar, é a responsável técnica pelo Centro Capilar Brasília.

A começar, vale entender a diferença entre implante e transplante. Segundo a cirurgiã, o implante é quando colocamos algo artificial no organismo. O transplante, por sua vez, ocorre quando se transfere “peças naturais do próprio organismo para a mesma pessoa”. Um exemplo de transplante é a retirada de cabelos de diferentes áreas do corpo, como cabeça, barba, peito e costas, que são colocados em outras áreas receptoras, como cabeça, barba, sobrancelha, cílios, pelos pubianos e áreas de cicatrizes. Contudo, vamos adotar o termo implante nesta matéria.

Podemos considerar a queda de cabelo ou a calvície como questões a serem solucionadas
Técnicas disponíveis no mercado

De acordo com Hilda Alfaro, existem dois procedimentos de implante que podem ser destacados. O primeiro, conhecido como FUT (ou Strip), é uma cirurgia mais invasiva que trabalha com uma pequena faixa de pele e deixa uma cicatriz linear. “A técnica requer pontos e tem um grau de recuperação um pouco maior”, explica a médica.

Já o método FUE, que é a retirada de fio por fio com um aparelho de última geração, deixa pequenas cicatrizes, conforme diz a profissional, e seu tempo para recuperação é muito menor. Segundo a especialista, ambas as técnicas podem ser feitas com fio curto ou longo.

A cirurgiã também comenta que a desvantagem de se implantar fios curtos é a necessidade de raspar a área da cabeça para retirar o cabelo. “No fio longo, não precisa fazer essa raspagem. O médico tira o cabelo e já implanta ele longo na área receptora”, acrescenta.

Segundo Hilda Alfaro, a técnica FUT foi um pouco abandonada devido às cicatrizes e ao tempo de recuperação. A maioria dos médicos utiliza, hoje, a técnica FUE com fio curto. “Eu trouxe a FUE de fio longo para o Brasil, na qual o paciente já sai com o cabelo longo pronto”, afirma.

couro cabeludo cabelo cabeça
A maioria dos médicos utiliza, hoje, a técnica FUE com fio curto
Para quem o implante é indicado?

De acordo com a profissional, há uma estimativa de que até 80% da população masculina e 50% da população feminina apresente algum grau de calvície. Ambas podem realizar o implante capilar. “O FUE de fio longo, por exemplo, é muito vantajoso para as mulheres, como também para homens que não desejam raspar a cabeça. É ideal para as áreas de sobrancelha e barba”, opina a médica.

“O implante capilar pode ser feito a partir dos 20 anos, porque a calvície está só começando, então, os médicos têm que definir corretamente as áreas onde será colocado o cabelo. Não há idade máxima, desde que o paciente esteja completamente saudável”, conta Hilda Alfaro. Ela diz que esse cuidado serve para não implantar fios em áreas que não serão necessárias.

Para a médica, os locais de implante mais frequentes são o couro cabeludo, a barba e as sobrancelhas. Essas últimas têm sido muito procuradas recentemente por pessoas que buscam retocar as pequenas falhas.

Quais profissionais podem executar as técnicas de implante capilar?

A especialista informa que os profissionais habilitados para a realização do implante capilar são os cirurgiões plásticos e dermatologistas que tenham residência e que sejam certificados de suas respectivas sociedades, como a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica ou a Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Hoje, temos a ABCRC, que é a Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar, em que estão inseridos todos os médicos que passam por um processo de avaliação e são qualificados para realizar o implante capilar”, fala.

Transplante implante capilar cirurgia
Os profissionais habilitados para a realização do implante capilar são os cirurgiões plásticos e dermatologistas certificados
Quanto tempo dura o resultado do implante capilar?

Segundo a profissional, uma vez retirado de uma área totalmente segura, o cabelo durará o resto da vida do paciente.

Entretanto, o que pode ocorrer é a evolução da calvície natural da pessoa. “Em uma pessoa de 40 anos, por exemplo, que tem uma falha e entradas, nós implantamos o cabelo e ele vai ficar para sempre no paciente. Mas, se o paciente não faz um tratamento correto, uma boa avaliação e acompanhamento médico, os cabelos que ele tinha antes do implante podem vir a cair, então, pode aumentar um pouco a falha dessa área, sem ser dos cabelos transplantados”, ilustra Hilda.

“Os fios implantados não caem, pois são retirados de uma área que não tem alopecia androgenética, ou seja, não tem receptor para calvície. A alopecia androgenética (ou a queda de cabelo) é herdada, vem de outras gerações. É um receptor que se localiza nas células do cabelo que têm uma sensibilidade aumentada à testosterona. Ao longo do tempo, isso deixa o cabelo mais fraco, fino e ralo, e ele para de crescer”

Hilda Alfaro, cirurgiã plástica

O procedimento

Na clínica da médica cirurgiã, por exemplo, o implante capilar é todo feito com a assistência de um anestesista. Segundo ela, o profissional dá todo o conforto ao paciente, minimizando dor. “Ou seja, o paciente não vê o tempo passar, e fica mais confortável”, declara.

Cuidados necessários

Além de todos os pacientes passarem por avaliação de anestesia, um check-up é solicitado antes do implante. “Fazemos todos os exames de sangue necessários, como também consulta com cardiologista, raio-X de tórax e suspensão de algumas medicações, como anticoagulantes e hormônios”, comunica.

O pós-operatório também exige cuidados, como a trégua de três semanas de atividades físicas, banhos de piscina e exposição solar, além da suspensão de bebida alcoólica por, pelo menos, três dias após a operação. “De resto, em dois dias o paciente já está apto a voltar à vida normal, como ir ao trabalho e dirigir, entre outros”, conta a profissional.

cabelo mulher
O pós-operatório do implante capilar também exige cuidados

Por fim, Hilda Alfaro enfatiza a importância de um acompanhamento médico correto após o implante capilar a fim de evitar complicações. Caso elas sejam detectadas, deve-se fazer um tratamento precoce. Além disso, há diversas alternativas que auxiliam no crescimento rápido dos fios. “Temos os LEDs, as radiofrequências, os lasers e a aplicação de substâncias ativas no couro cabeludo, como minoxidil, finasterida, dutasterida, biotina…”, destaca.

Como manter o cabelo sempre saudável

Para a especialista, as regras básicas de um cabelo saudável são as mesmas de uma vida saudável. Sendo assim, algumas recomendações são uma alimentação adequada e rica em vitaminas, ferro e proteínas (substratos para a formação do cabelo); além de evitar a ingestão de álcool e o tabagismo (que piora a qualidade do cabelo, conforme ensina a médica).

cabelo de homem de costas
“As regras básicas de um cabelo saudável são as regras básicas de uma vida saudável”, diz Hilda Alfaro

Hilda expõe, ainda, que o excesso de produtos químicos aplicados no couro cabeludo também prejudica os fios. “Eu vejo muito na minha clínica pessoas com excesso de progressiva ou alisamentos que se dizem “naturais”, mas que danificam a fibra e o couro cabeludo”, fala a cirurgiã, que também defende que o uso de apliques para alongar o cabelo e a reposição hormonal comprometem o crescimento dos fios e pioram sua qualidade. “Se você for fazer algo desse tipo, tenha um correto acompanhamento médico para saber o risco-benefício e evitar que a queda seja muito massiva”, finaliza.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.



Fonte