História do negro no Brasil é contada em exposição fotográfica no DF | O que fazer no Distrito Federal

    0
    167

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Durante 40 anos, o fotógrafo mineiro Januário Garcia dedicou o olhar às populações negras no Brasil. Ex- presidente do Instituto de Pesquisas das Culturas Negras e da Rede Brasileira de Iconografia e Documentação de Matrizes Africanas no Brasil, ele registrou centenas de imagens dos aspectos culturais, sociais, políticos e econômico dos afrodescendentes.

    O resultado deste trabalho é a exposição “Herança viva”, que entra em cartaz nesta segunda-feira (5) no Sesc do Setor Comercial Sul, em Brasília. A mostra segue até 13 de setembro, com entrada gratuita, e exibe cerca de 50 fotografias.

    Paralelamente, toda segunda e terça de agosto, o espaço promove sessões de cinema em parceria com a Fundação Cultural Palmares. Entre os filmes, há documentários e biografias que abordam a negritude brasileira, o racismo e as ações afirmativas (veja programação ao final).

    Foto da exposição "Herança Viva" no módulo Cotidiano — Foto: Januário Garcia

    Foto da exposição “Herança Viva” no módulo Cotidiano — Foto: Januário Garcia

    Na cerimônia de abertura da exposição fotográfica, que começa às 19h, Januário Garcia vai mediar uma roda de conversa sobre os “31 anos de reconhecimento do Brasil Negro” com a presença do fotógrafo Carlos Moura – o primeiro presidente da Fundação Cultural Palmares.

    O bate-papo vai abordar, em retrospectiva, a trajetória da Fundação Palmares, considerada a primeira resposta efetiva do governo à demanda do movimento negro pela criação de um órgão público que atendesse as demandas dessa população.

    O atual presidente da Fundação Palmares, Vanderlei Lourenço, e representantes de comunidades quilombolas e de matriz africana também estarão presentes.

    Fotos da exposição "Herança Viva" — Foto: Januário GarciaFotos da exposição "Herança Viva" — Foto: Januário Garcia

    Fotos da exposição “Herança Viva” — Foto: Januário Garcia

    A exposição será dividida em quatro módulos – cotidiano, religiosidade, festas e ativismo político – que buscam retratar aspectos da trajetória do negro e da participação dos descendentes africanos na constituição do povo brasileiro.

    ‘Menino 23: a infância perdida’

    • Direção: Belisário
    • Gênero: Drama
    • Classificação: 14 anos
    • Direção: João Daniel Tikromiroff
    • Gênero: Drama
    • Classificação: 14 anos
    • Direção: Beto Brant, Camila Pitanga
    • Gênero: documentário
    • Classificação: 14 anos
    • Direção: Marcos Prado
    • Gênero: Documentário
    • Classificação: 14 anos

    ‘Simonal: ninguém sabe o duro que dei’

    • Direção: Calvito Leal
    • Gênero: Documentário
    • Classificação: 14 anos

    Mostra ‘Herança Viva’, de Januário Garcia

    • Data: 5 de agosto a 13 de setembro
    • Hora: Horário de funcionamento do Sesc (qual o horário de funcionamento do Sesc???? Tem que buscar no Google)
    • Local: Sesc Presidente Dutra – Setor Comercial Sul, Quadra 2, Bloco C
    • De graça



    Fonte