Inverno não será rigoroso no litoral de SP e temperatura pode chegar a 33ºC | Santos e Região

    0
    67

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    O inverno começa às 18h44 deste sábado (20). A primeira semana da nova estação será marcada por temperaturas bem acima do esperado na Baixada Santista, no litoral de São Paulo. Nos próximos dias, os termômetros podem chegar a 33ºC e o predomínio será de sol, com pouca possibilidade de chuva.

    Segundo informações do Instituto Climatempo, este fim de semana será de tempo firme na região, com temperaturas máximas de 28ºC no sábado e 30ºC no domingo (21). Os dias devem continuar quentes até a próxima sexta-feira (26), chegando a registrar 33ºC na quarta (24) e na quinta (25). Durante este período, o sol continua a brilhar, com algumas nuvens no céu.

    O tempo começa a mudar no dia 27 de junho, quando a chegada de uma nova frente fria, junto com uma massa de ar polar, provoca chuva e queda brusca na temperatura. Na data, os termômetros devem marcar, no máximo, 19ºC. Já no domingo (28), a mínima pode chegar a 15ºC. O mês terminará frio em toda a Baixada Santista.

    “Ao longo de julho, teremos entrada de algumas massas polares fortes que vão provocar ondas de frio e chuva acima da média. Já agosto e setembro serão meses com chuva abaixo da média e temperatura acima do normal. Não será um inverno rigoroso. Na média, as temperaturas ficarão acima do normal durante a estação”, explica a meteorologista do Climatempo Fabiana Weykamp.

    Ainda de acordo com ela, o inverno é, climatologicamente, uma estação seca em toda a região sudeste. Porém, em julho, além de registrar o frio mais significativo deste ano também terá dias mais úmidos com a passagem das frentes frias. Em agosto e setembro, a região terá uma situação de tempo mais seco do que o normal, comparado aos anos anteriores.

    População deve redobrar cuidados durante o inverno, para evitar gripes e problemas respiratórios — Foto: Getty Images

    Com a chegada do inverno, a população deve redobrar os cuidados com a saúde, principalmente durante este período de pandemia, para evitar idas a ambulatórios médicos. Isso porque, além de ser marcada por temperaturas mais baixas, a estação também costuma registrar um tempo mais seco, segundo o alergista, imunologista e professor da Universidade Metropolitana de Santos (Unimes) Fabrício Afonso.

    De acordo com o especialista, o tempo seco acabou se antecipando, fazendo com que as pessoas sentissem irritação nos olhos, vermelhidão, nariz ressacado e agravamento de condições pré-existentes, como rinite e asma, por exemplo. Por isso, é muito importante ficar atento aos sinais e não ‘relaxar’ nos cuidados em casa.

    “As pessoas tendem a ter mais problemas respiratórios nessa época do ano. Com a questão do clima, o nariz terá que trabalhar mais para aquecer e umidificar o ar que vai entrar. Os asmáticos também enfrentam maior comprometimento no inverno, porque o pulmão recebe um ar mais frio e seco. Pacientes com ressecamento natural da pele também têm piora nas dermatites na estação”.

    Por isso, o médico explica que é essencial que os alérgicos mantenham o tratamento contínuo da doença de base, seguindo as últimas orientações passadas pelos especialistas de cada paciente. O ideal também é evitar contato com cigarros e produtos com odores fortes. Os asmáticos, por exemplo, devem continuar usando o dispositivo de manutenção da doença.

    “Quem tem problema de pele deve manter o uso de hidratantes, principalmente, nessa época em que estão lavando mais as mãos e usando álcool em gel, além de diminuir o tempo de banho, evitar muita espuma e água muito quente. Já quem costuma fazer inalações deve evitar os vaporizadores, porque se alguém tiver coronavírus e fizer a vaporização, pode contaminar as pessoas ao redor”.

    Por fim, Fabrício explica que o inverno também deixa as pessoas mais suscetíveis a vírus respiratórios, como rinovírus, adenovírus, influenza (inclusive H1N1) e vírus sincicial respiratório (bronquiolite). Por isso, é fundamental que todos sejam vacinados contra a gripe.

    “O isolamento social também está ajudando no controle de todas as doenças respiratórias, já que evita aglomerações. As pessoas devem redobrar os cuidados para evitar buscar ambulatórios”.



    Fonte