Jornal MT Norte

0
53

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Edemar Savariz
Mato Grosso do Norte

Em março de 2020, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) publicou o decreto 413, com medidas restritivas que limita as visitas aos pacientes internados, adiava a realização de cirurgias eletivas e procedimentos ambulatoriais nos oitos hospitais geridos pelo Estado. 
Foram um ano e três meses em que os Hospitais Regionais de Alta Floresta, Cáceres, Colíder, Sorriso, Rondonópolis, Sinop, Hospital Metropolitano de Várzea Grande e Hospital Estadual Santa Casa ficaram sem realizar este procedimento cirúrgico.
Na terça-feira, 6, a Secretaria Estadual de Saúde publicou em edição extra do Diário Oficial, o decreto, que autoriza o retorno de cirurgias eletivas nos hospitais públicos em Mato Grosso. Revogando a publicação de março do ano passado, em que estabelecia a suspensão dos procedimentos devido à pandemia do Coronavírus.
Para o retorno dos procedimentos eletivos no Estado, a decisão levou em consideração a redução na taxa de ocupação dos leitos de internação de pacientes em tratamento do coronavírus que, conforme dados do Painel Interativo da Covid-19 de 01 de julho de 2021, estava em 73,07%.
A secretaria adjunta do Complexo Regulador da SES explica que cada município tem autonomia para planejar e executar o retorno das cirurgias eletivas. Com objetivo de auxiliar nesse retorno, a SES está elaborando um Plano de Retomada de Cirurgias Eletivas para orientar as instituições hospitalares do Estado no âmbito da pandemia da Covid-19 para o retorno consciente e seguro do ambulatório clínico e cirúrgico de modo a ofertar assistência integral aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
Em Alta Floresta, de acordo com informações obtidas junto ao Hospital Regional, este procedimento deverá voltar aos poucos. “Vamos conversar com os municípios da região para verificar a demanda, após este levantamento vamos estudar qual será a melhor forma para eliminar a fila de espera”, disse uma fonte do hospital.

Governo estadual liberou os municípios para realizar cirurgias eletivas

Conforme as informações obtidas por Mato Grosso do Norte, o Hospital Regional de Alta Floresta ainda está com todos os leitos clínicos lotados, o que inviabiliza a realização das cirurgias. “O Hospital está atendendo urgência e emergência, acontece que houve um grande aumento no número de acidentes no município, somente em um dia foram registrados 8 acidentes e praticamente em todos eles houveram cirurgias. Além disso, o Hospital não tem um local para colocar os pacientes após as cirurgias. Vamos viabilizar este local, verificar a lista de pacientes e iniciar este procedimento aqui no Hospital Regional”, informa.
Segundo as informações, o Hospital Regional de Alta Floresta nunca parou com os atendimentos de urgência e emergência. Há muitos pacientes na ala do coronavírus e internados com outras doenças. Tanto que todos os leitos do hospital estão lotados. Quanto as cirurgias eletivas, irão retornar, mas não tem como estipular uma data. 
“Se for preciso, vamos realizar um mutirão para tentar zerar a fila de espera. Tem cirurgias em que o paciente opera de manhã e recebe alta na parte da tarde, neste caso é mais rápido e podemos agilizar. Os procedimentos em que o paciente necessita de cuidados pós operatório é mais complicado, porque não temos este local para a recuperação dos pacientes, mas estamos providenciando”, informa. 
A secretária municipal de Saúde de Alta Floresta, Sandra Mello, ela disse à Mato Grosso do Norte, que está esperando uma posição da direção do Hospital Regional para verificar quais serão os procedimentos a serem adotados.



Fonte