Justiça condena médico por morte de paciente após cirurgia plástica em 2014 | Sorocaba e Jundiaí

0
140

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

A Justiça condenou por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, Jalma Jurado. O cirurgião plástico com registro cassado responde a um processo de 2014, quando uma paciente passou por cirurgia nos seios, barriga, glúteos e bexiga, em Jundiaí (SP).

De acordo com a sentença que a TV TEM teve acesso nesta quinta-feira (12), Jurado foi condenado a dois anos e oito meses de prisão.

Na época, a paciente, que morava em Indaiatuba, após ter alta começou a ter complicações. O médico foi várias vezes a casa da mulher e, segundo a família, ele não usava luvas e não fazia a higienização correta.

Um mês depois, ela foi levada para a UTI de Indaiatuba e morreu. No despacho, o juiz disse que houve negligência. À TV TEM, o advogado do médico afirmou que vai recorrer.

Justiça condena médico por morte de paciente após cirurgia plástica em 2014

Na data da cirurgia em 2014, o registro do médico Jalma Jurado estava em processo de cassação do registro profissional depois do registro de várias denúncias contra ele.

Entre os casos estão complicações após cirurgias, segundo apurado pela TV TEM. Jalma foi denunciado por erro médico em um procedimento de troca de sexo.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda