Maringá registra o maior número de casos de Covid-19 em 12 semanas, aponta levantamento | Norte e Noroeste

    0
    55

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Maringá, no norte do Paraná, registrou de segunda-feira (7) até este domingo (13) o maior número de casos de Covid-19 das últimas 12 semanas. Foram 1.797 novas infecções no período, segundo dados da prefeitura.

    A cidade completa cinco semanas de sucessivos aumentos de casos. Veja a sequência de altas:

    • 3 a 9/mai: 773
    • 10 a 16/mai: 799 (+3,3%)
    • 17 a 23/mai: 1.442 (+80%)
    • 24 a 30/mai: 1.449 (+0,4%)
    • 31/mai a 6/jun: 1.475 (+1,7%)
    • 7 a 13/jun: 1.797 (+21%)

    De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, desde o início da pandemia foram confirmados 49.687 casos de Covid-19 na cidade. O número corresponde a 11 infectados para cada grupo de cem moradores.

    O maior números de casos confirmados em uma única semana é de 2.168, no período de 7 a 13 de dezembro.

    Mortes crescem 25% em uma semana

    O número de mortes pela doença em Maringá é o mais alto em seis semanas. É a segunda semana consecutiva com alta de óbitos pela doença na cidade.

    • 3 a 9/mai: 27
    • 10 a 16/mai: 19 (-29%)
    • 17 a 23/mai: 29 (+52%)
    • 24 a 30/mai: 29 (0%)
    • 31/mai a 6/jun: 32 (+10%)
    • 7 a 13/jun: 40 (+25%)

    O recorde de vidas perdidas para a Covid-19 em uma semana, em Maringá, foi registrado há dez semanas, com 87 mortes entre os dias 29 de março e 4 de abril.

    Desde o início da pandemia, 1.185 moradores de Maringá morreram em razão da doença. Outros 45.804 se recuperaram, e 2.698 são considerados, hoje, casos ativos.

    UTIs e enfermarias seguem lotadas

    A ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e das enfermarias para pacientes com Covid-19 está em 100% na rede pública de Maringá, conforme relatório divulgado neste domingo (13).

    Segundo a prefeitura, são 167 pacientes com Covid internados em enfermeira e 114 nas UTIs públicas da cidade.

    Na comparação com o domingo anterior, o número de internados em enfermarias teve queda de 7%, enquanto nas UTIs houve aumento de 10% – eram 103 doentes sob terapia intensiva no fim da semana passada.



    Fonte