Medicações pós-cirurgia plástica são perigosas?

0
29

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Durante a recuperação de uma cirurgia plástica, vamos prescrever aos pacientes alguns medicamentos para minimizar ao máximo a dor. Essa medida é importante para que a pessoa possa passar pelo pós-operatório com tranquilidade e conforto, tomando todos os cuidados que favorecem a boa cicatrização tecidual. 

Alguns desses medicamentos podem pertencer à classe dos opióides, compostos químicos psicoativos que são, geralmente, utilizados como analgésicos. Esse tipo de droga precisa ser prescrito com muita cautela. Por isso, é importante que cirurgião plástico e anestesista trabalhem juntos no controle da dor do paciente. 

Entendendo o impacto social dos opioides

Nos Estados Unidos, os opióides são protagonistas de uma epidemia de uso indevido de medicamentos, levando milhares de pessoas ao vício. Lá, muitas pessoas utilizam medicamentos opióides como parte de um tratamento médico e, por diversos fatores, se viciam nesse tipo de substância. 

É o caso da atriz Jamie Lee Curtis, por exemplo. Em 1989, ela fez uma pequena cirurgia plástica nos olhos e se tornou dependente de opioides, trazendo atenção para um problema que precisa ser discutido e prevenido!

Naturalmente, a situação é bem diferente aqui no Brasil, mas ainda é importante que nós, cirurgiões plásticos e anestesistas, estejamos atentos para alguns indicadores de que aquele paciente poderá abusar da prescrição. 

Alguns desses indicadores são histórico de abuso de substâncias e problemas de saúde mental como depressão, ansiedade e outros. Pessoas com dor crônica que já fazem uso de opióides também precisam de cuidados a mais. 

Medicamentos não são perigosos, mas precisam de atenção

Os opioides são excelentes ferramentas no período pós-operatório em diversas cirurgias plásticas. Para muitos pacientes, esses medicamentos são essenciais para passar por um período de repouso e cuidados com tranquilidade. 

Não devemos, de maneira alguma, demonizar os opioides ou excluí-los da cirurgia plástica mas, sim, utilizar estratégias para tornar o uso dessa substância ainda mais seguro:

É possível reduzir a necessidade dos opióides, combinando técnicas de anestesia e analgésicos comuns, que não sejam à base de opióides. Esse tipo de droga também é muito eficiente! 

Além disso, precisamos sempre educar os pacientes a respeito de como guardar e descartar medicamentos opióides, evitando seu uso prolongado ou que outras pessoas tenham acesso às substâncias. 

Tudo isso significa que os medicamentos opióides não são perigosos mas, sim, que precisamos prescrevê-los e utilizá-los de maneira cautelosa e consciente, certo? 

Se você quer saber mais sobre anestesia e analgesia na cirurgia plástica, confira o post em que respondo 5 dúvidas sobre anestesia geral, ou então conheça 4 tipos de anestesia utilizados nas cirurgias



Fonte