Médico vê boa recuperação de Maradona, mas diz: “Diego é muito difícil. Muito” | futebol internacional

0
13

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

– Essa é uma das poucas vezes que se diz não a Diego. Era uma utopia que ficasse mais dias no pós-operatório, ainda que eu sempre quisesse. Ele precisa de muitos cuidados. Criticaram a mim e a todos os médicos – comentou Leopoldo, ainda em sua moto, na chegada ao hospital onde o ídolo está internado.

“O que mais quis desde que o conheci é dar a melhor atenção a ele, mas Diego é muito difícil. Muito difícil. Não imaginam o que é Diego”, desabafou Leopoldo.

O técnico do Gimnasia foi internado em uma clínica de La Plata na última segunda e, após uma série de exames, os médicos identificaram um hematoma subdural, que é um ligeiro acúmulo de sangue na meninge. O ídolo foi transferido para outro hospital em Buenos Aires, onde passou pela cirurgia na última terça.

Após o procedimento, a equipe médica identificou um quadro de confusão e sintomas de abstinência em Maradona. Em entrevista ao canal “TyC Sports”, Alejandro Cahe, médico pessoal do ídolo por muito tempo, afirmou que o ex-jogador precisa se tratar para deixar o vício em bebidas alcoólicas e medicamentos antidepressivos.

Leopoldo Luque afirmou que entrou em contato com Cahe para trocar ideias e diz que tem o apoio da família de Maradona para seguir um tratamento mais completo.

– Nesta oportunidade, teríamos que tentar ser mais fortes que ele. No futuro, há um tratamento a curto ou longo prazo (…). Estamos trabalhando muito, nós que estamos próximos dele, e o que mais desejo é que esteja bem. Temos que aproveitar as oportunidades – comentou.

Nesta sexta, Agustina Cosachov e Carlos Díaz, médicos especialistas em saúde mental, também conversaram com os jornalistas. Eles fazem parte da equipe que trata o ídolo argentino e deixaram mensagens otimistas para os fãs.

– Sua evolução é favorável. Até agora, a recuperação é assombrosa. Se continuamos assim, em poucos dias teremos novidades. Estão acomodados os parâmetros. Queríamos normalizar o sono e a alimentação de Diego, que agora estão excelentes – comentou Díaz.

Responsável pelo procedimento, Leopoldo Luque é neurocirurgião e médico particular de Maradona desde 2016. A cirurgia é considerada simples, mas havia a preocupação pela condição do ex-jogador, que completou 60 anos na última sexta-feira.

O argentino chegou ao hospital com anemia e desidratação. Ele andava e comia com dificuldades nos últimos dias. De acordo com médicos ouvidos pelo jornal “Clarín”, o hematoma subdural é decorrente de um trauma, que pode ter ocorrido há pouco tempo ou há vários anos.

No caso de Maradona, os exames constataram que o problema era crônico e necessitava de intervenção cirúrgica. O campeão do mundo em 1986 vai continuar em observação no hospital.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda