Motorista que foi assaltada, espancada e depois atirada de ponte conta como conseguiu escapar | Fantástico

    0
    50

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    O relato de uma noite de terror, no interior de Mato Grosso: o Fantástico entrevistou a motorista de aplicativo que foi assaltada por quatro adolescentes, espancada e depois atirada de uma ponte. Ela caiu de uma altura de nove metros, dentro de um rio, e contou à repórter Ianara Garcia como conseguiu escapar.

    O corpo ainda doí, mas a motorista de aplicativo Marcia Angola não reclama. Ela está viva.

    “Se hoje uma pessoa chegasse para mim e contasse ‘você vai passar por isso, vai sobreviver’, eu não iria acreditar. Porque foi de uma agressividade sem tamanho”, afirma ela sobre o crime do qual foi vítima.

    Marcia trabalha em Tangará da Serra, no interior de Mato Grosso. Era uma sexta-feira quando ela foi chamada por mensagem para uma corrida com quatro adolescentes e se tornou mais uma vítima da violência.

    Do parapeito da ponte de onde ela foi jogada até a superfície da água, são mais de 9 metros. Por causa do período de seca, a profundidade do rio está em 75 centímetros, o que a ajudou porque ele não está fundo demais a ponto de que Marcia, que não sabe nadar, acabasse se afogando, nem tão raso para que ela atingisse o chão direto.

    Marcia conseguiu sair da água achando que o pesadelo tinha finalmente acabado, mas não foi bem assim. Ainda teve que percorrer quilômetros para conseguir socorro, apenas na terceira chácara onde parou.

    Depois de uma perseguição, os jovens foram presos e apresentaram uma arma falsa.

    Ouça os podcasts do Fantástico:



    Fonte