Mulheres fazem consórcio pelo sonho da plástica

0
25

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Se antes o consórcio era usado apenas para realizar o sonho da casa própria ou do carro, agora outros desejos também são alcançados por meio desse sistema. Por exemplo, o sonho de passar por cirurgia plástica, que tem feito mulheres buscarem os consórcios de prestação de serviços, com parcelas divididas em até 48 vezes, ou seja, quatro anos.

Uma pesquisa feita pela assessoria econômica da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), baseada em dados fornecidos pelas administradoras que atuam com consórcio de serviços, revela que 18,9% dos consórcios são para procedimentos de saúde e estética, como cirurgias reparadoras.

Entre os procedimentos mais buscados estão a lipoaspiração e a redução da mama com implante de silicone. Segundo especialistas, as clínicas de cirurgia emitem a nota fiscal do procedimento e o valor é pago pelas empresas de consórcio à vista.

De acordo com a consultora de consórcios Clezia Santos, a procura de mulheres pelo consórcio para cirurgia plástica está grande. Somente este ano, ela já atendeu mais de 600 clientes.

“Em geral, as mulheres que querem fazer o consórcio têm idade média de 25 a 46 anos. A média para pagar é de dois a quatro anos. A pessoa escolhe o valor do seu consórcio e participa de assembleias mensais. Após a contemplação, ela tem a liberdade de escolher a clínica em que deseja realizar o procedimento e a empresa faz o pagamento”, explicou a consultora.

Segundo Clezia, há mulheres que, após ganhar bebê, já começam a pagar o consórcio. “Há muitas mulheres que começam a se planejar logo no puerpério (período após o parto). Querem retirar o excesso de pele da barriga ou da mama”. 

De acordo com o especialista em consórcio Renan Calazans, a média de parcelas de um consórcio para cirurgia plástica fica entre 36 e 48 meses e o valor da prestação, em média, é de R$ 600.

“Normalmente o próprio cliente diz o valor que precisa, após consulta com o médico. Um consórcio de R$ 15 mil, por exemplo, fica com uma mensalidade de R$ 480 em 36 vezes”, destacou.

O valor dos consórcios de serviço com a finalidade de cirurgia plástica varia entre R$ 10 mil e R$ 30 mil, segundo os especialistas.



Marcação para fazer plástica


Foto: Divulgação




 

“Autoestima está lá em cima”

A agente de viagens Nathalia Piazzarollo, de 31 anos, colocou prótese de silicone nos seios, após entrar em um consórcio. Ela, que já tem um filho de 4 anos, foi operada  em junho deste ano. Nathalia disse ter visto, após pesquisas, que o consórcio seria a melhor forma de realizar o sonho.

“Quando conheci a consultora do consórcio, ela me passou confiança. O médico, de início, não aceitava o consórcio, mas a consultora explicou para ele que a cirurgia sairia no valor de à vista. Dei entrada no consórcio em abril, fiz um lance e fui contemplada em junho. Minha autoestima está lá em cima”.


SAIBA MAIS

Cirurgias plásticas

Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica mostram que mais de 1,5 milhão procedimentos estéticos são feitos no Brasil todos os anos.

Entre as intervenções mais procuradas estão:  o aumento mamário com prótese de silicone e  a lipoaspiração. Em seguida, o ranking elenca, em termos de frequência, as cirurgias de abdominoplastia, plástica das pálpebras (blefaroplastia), suspensão das mamas (mastopexia), redução mamária, plástica do nariz (rinoplastia) e cirurgia do rejuvenescimento da face (lifting facial).

Consórcio

– Levantamento feito pela assessoria econômica da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), revela que 18,9%, dos consórcios são para procedimentos de Saúde e Estética, como cirurgias reparadoras.

Prestações

– O valor dos consórcios de serviço com a finalidade de cirurgia plástica varia entre R$ 10 mil e R$ 30 mil, segundo os especialistas.

– Em geral, a média de parcelas de um consórcio para cirurgia plástica fica entre 36 e 48 meses e o valor da prestação, em média, é de R$ 600.

– Em um consórcio de R$ 15 mil, por exemplo, a mensalidade gira em torno de R$ 480, em 36 vezes.

Como funciona

– A pessoa escolhe o valor do seu consórcio e participa de assembleias mensais. Após a contemplação, ela tem a liberdade de escolher a clínica onde deseja realizar o procedimento e a empresa faz o pagamento.

– No consórcio, a pessoas pode optar por ofertar lances ou aguardar o término do grupo. Cada parcela paga é referente a uma assembleia que a pessoa vai participar.

– O cliente pode ser contemplado de duas formas: por sorteio ou se der lance. Caso  não seja sorteado, ao final ele tem acesso à sua carta de crédito.

 Fonte: Pesquisa AT e especialistas consultados.





Fonte