O efeito Zoom e o boom da cirurgia plástica irá persistir após a pandemia? Dr. Luiz Haroldo Pereira, da SBCP, faz alerta sobre aumento nas intervenções estéticas

0
57

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

O Coronavírus afetou o mundo inteiro em todos os aspectos. Estamos passando pelo segundo ano da pandemia e de mudanças significativas nas rotinas e dinâmicas sociais. Uma delas foram as chamadas de vídeo, que se tornaram grandes aliadas ao home office. E vem dessas ligações de vídeo uma expressão criada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o efeito zoom, uma das causas para o aumento da busca por procedimentos estéticos na pandemia. Luiz Haroldo Pereira, cirurgião plástico com mais de 40 anos de experiência e membro da SBCP, fala sobre o assunto:

“O setor de cirurgia plástica não ficou imune a essas mudanças e diversos fatores encorajaram muitas pessoas a buscarem de fato as clínicas e realizarem as mudanças tão desejadas. Algumas acabaram ganhando peso, já que com toda preocupação devido ao momento crítico que passamos, o medo, insegurança, começaram a comer e a beber mais. Outras, tiveram que confrontar sua própria imagem durante essas chamadas de vídeo e se incomodaram com coisas que antes passavam despercebidas. Até mesmo o uso da máscara é um motivo, já que por cobrir apenas uma parte do rosto, mas realçar em alguns casos rugas periorbitais, conhecidas como pés de galinha, aquelas ao redor dos olhos e na testa, acabou chamando atenção para locais que antes não eram considerados um problema, digamos assim”.

Pioneiro da Lipoaspiração no Brasil, Dr. Luiz Haroldo Pereira, conta que o número de pessoas procurando cirurgias estéticas cresceu ainda mais após a flexibilização e à medida que as pessoas estão se vacinando: “Além do aumento no interesse pela harmonização facial que cresceu em torno de 250% após o início da pandemia, e do botox que teve 80%, tenho observado busca pela lipoaspiração, abdominoplastia, inclusão de prótese de silicone nas mamas e nos glúteos. E com a chegada do inverno cresceu também a procura pela cirurgia da face”.

O cirurgião, porém, alerta que é preciso sempre se atentar para os limites éticos dessas intervenções. Luiz Haroldo ressalta sobre os exageros que as redes sociais acabam estimulando e é nesse ponto que um profissional preparado e honesto entra em ação. “A função maior do cirurgião plástico é orientar o seu paciente a evitar os exageros estimulados pelas mídias sociais, com promessas fantasiosas de resultados e na maioria das vezes divulgado por não cirurgiões plásticos verdadeiros”.

O médico enfatiza que toda cirurgia envolve riscos e que deve ser feita com profissionais qualificados. “Sempre que um paciente pensar e se programar para uma cirurgia estética é importante escolher um bom cirurgião plástico, um especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e, claro, escolher um bom hospital para realizar as suas cirurgias. Não busque o mais barato e sim o mais competente e experiente, lembre-se que nem tudo que é barato, é bom, mas o que é bom, é sempre mais caro”, enfatiza.

Saiba mais sobre o Dr. Luiz Haroldo Pereira

Dr. Luiz Haroldo Pereira

Dr. Luiz Haroldo Pereira, que atende em Copacabana, no Rio de Janeiro, é referência em cirurgia corporal e facial no Brasil. Se especializou na França, tem diversos artigos publicados nas mais conceituadas revistas nacionais e internacionais sobre cirurgia plástica e é autor de vários capítulos de livros sobre lipoaspiração, lipoenxertia, próteses de silicone, cirurgias de face e gluteoplastia.

Já foi presidente regional da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) do Rio Janeiro, participou da banca de exames para título de especialista em cirurgia plástica durante 12 anos e, desde 2006, é membro da comissão de avaliação para médicos que desejam se tornar titulares da SBCP.

www.instagram.com/luizharoldopereira




Fonte