O efeito zoom e os cuidados ao buscar cirurgias plásticas durante a pandemia

0
21

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Claudia Abdul Ahad Securato e Tabata Fagundes. FOTOS: DIVULGAÇÃO E ARQUIVO PESSOAL

Em pesquisa realizada via Google Trends, que é a ferramenta do Google que permite acompanhar a evolução do número de buscas por uma determinada palavra-chave ao longo do tempo, se observa o importante aumento das buscas a respeito de cirurgias plásticas a partir do início da pandemia no Brasil em 2020.

Especificamente em relação à rinoplastia, houve um aumento de 4800% das buscas, sendo que o primeiro salto da quantidade de pesquisas foi em março de 2020, o início da adoção do distanciamento social na maior parte do Brasil e seu ápice ocorreu a partir do final de maio de 2020, quando a maior parte das pessoas já se encontrava em isolamento social, e os profissionais em teletrabalho estavam se acostumando com as novas rotinas de reuniões por chamada de vídeo.

Essa tendência inesperada tem sido chamada de ‘efeito Zoom’, em referência ao aplicativo mais usado para reuniões. As contínuas videochamadas e o tempo passado olhando para o próprio rosto nas telas de computador fez muitas pessoas concluírem que queriam mudar algo na aparência. O aumento do uso das redes sociais, muitas vezes como única forma de contato com parentes e amigos, igualmente acentuou as comparações com padrões “ideais” de aparência e a insatisfação com a imagem no espelho.

Para além das meras pesquisas na internet, profissionais ligados à Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (American Society of Plastic Surgeons) e à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) relatam o aumento da movimentação em suas clínicas, durante os meses de isolamento. Explicam que alguns pacientes justificam o momento da intervenção por estarem afastados do trabalho presencial, e, portanto, mais livres para fazer o necessário repouso pós operatório. Já outros, justificam que ao olhar repetidas vezes para o próprio rosto identificaram a necessidade urgente de corrigir algum detalhe ou mudar totalmente alguma característica física.

Para fazer frente à nova realidade, o Conselho Federal de Medicina emitiu no início de 2020, orientações específicas quanto aos pacientes que poderiam realizar procedimentos eletivos, e orientações claras aos médicos sobre as circunstâncias em que deveriam suspender a realização de quaisquer cirurgias não urgentes.

Além da decisão médica do melhor momento para a realização de cirurgias, cabe ao paciente cercar-se de todos os cuidados para sua segurança. Uma cirurgia estética envolve muitas escolhas e a mais importante é selecionar o cirurgião em quem confiar.

Pela lei brasileira, diferentemente de outras especialidades médicas nas quais não há garantia de resultado, o cirurgião plástico ao realizar cirurgias estéticas embelezadoras tem a obrigação legal de chegar ao resultado prometido. Se não for cumprido o prometido, o médico está sujeito a arcar com reembolso integral do que foi gasto pelo paciente, e até mesmo poderá ser obrigado a pagar indenização por danos morais e por danos estéticos.

Qualquer cirurgia traz riscos ao paciente, que precisam ser esclarecidos detalhadamente pelo cirurgião plástico, até para que as expectativas sejam realistas.

A relação paciente/médico requer confiança, e deve se basear na livre escolha. Ao buscar o máximo possível de informações vale fazer uma análise completa do currículo profissional e comparação com os outros profissionais da área, além de pedir exemplos com fotografias de casos análogos realizados anteriormente pelo médico.

Ainda, é importante checar se há cadastro ativo no Conselho Regional de Medicina, com habilitação para a área de cirurgia plástica, se existem reclamações contra o médico, se participa de congressos, tem publicações científicas, além dos anos de experiência e o número de cirurgias realizadas.

Mais abrangentes do que as pesquisas mais formais, é aconselhável buscar referências com quem já foi atendido pelo cirurgião. Atualmente há inúmeros grupos de apoio mútuo na maior parte das redes sociais, com relatos das experiências e das impressões pessoais sobre o atendimento médico.

É importante pesquisar em fóruns online e em sites de reclamações, para saber a opinião de outras pessoas sobre o cirurgião, pois em alguns casos, o currículo estrelado pode camuflar detalhes sobre o médico que talvez levem o paciente a buscar outros profissionais. Somente o contato com os ex pacientes reflete realmente como é a conduta do médico, a atenção dada durante a consulta, a empatia do profissional, o suporte pós operatório e se o resultado de fato foi positivo.

Se por um lado muitas pessoas tem agido por impulso para mudar sua aparência, escolher com cuidado e pesquisar profundamente os profissionais em cujas mãos colocamos nossa saúde continua sendo o melhor conselho, e o melhor caminho a ser seguido.

*Claudia Abdul Ahad Securato, sócia Oliveira, Vale, Securato e Abdul Ahad Advogados; Tabata Fagundes, advogada Oliveira, Vale, Securato e Abdul Ahad Advogados



Fonte