o kit criado por duas marcas portuguesas que deixa a pele purificada

0
34

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Blind Date: o kit criado por duas marcas portuguesas que deixa a pele purificada

São dois produtos que marcam a primeira colaboração da Herbes Folles com a Erva Moura: um óleo purificante e uma pedra jade.

O nome inspira-se num muito bem-sucedido encontro às escuras entre um óleo facial e uma ferramenta gua sha. Blind Date foi o resultado da colaboração entre Mariana Santos, fundadora da Herbes Folles, e Mariana Marques e Diana Bastos, a dupla de amigas que criou o estúdio criativo e loja online Erva Moura.

Pela primeira vez, os dois projetos portugueses juntaram-se para criar um kit de selfcare que eleva a limpeza e o cuidado da pele a uma espécie de ritual de beleza natural, que pretende ser conscinente e eficiente. O blind date é composto por um óelo Diáfano de 100 mililitros da Herbes Folles e por uma pedra gua sha 100 por cento de jade da Erva Moura.

Em conjunto, formam o par ideal para cuidar da pele. O diáfano é um produto multifunções que pode ser usado como um óleo de limpeza ou de cuidado noturno. É formulado com óleos de camelina, girassol e ricínio e enriquecido com extratos de beldroegas e erva-de-são-joão, duas plantas selvagens com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. 

Deixa a pele perfeitamente limpa, hidratada e preparada para a massagem gua sha. Esta massagem facial é executada com a pedra de jade, que é considerada a pedra da abundância e da juventude, adorada há milénios pela cultura chinesa. Serve para tonificar o rosto, favorecendo a drenagem linfática, melhorando a circulação sanguínea, reduzindo o inchaço e contribuindo, assim, para uma pele mais firme, descongestionada e luminosa. 

O Blind Date.

O kit de selfcare Blind Date pode ser comprado na loja online da Herbes Folles ou na loja online da Erva Moura. Custa 45€.

A Herbes Folles é a marca portuguesa que pegou em ervas daninhas e as transformou em cosméticos vegan para a pele. Mariana Santos, de 32 anos, não acredita que elas sejam plantas menores, muito pelo contrário. Aos seus olhos, as maiores inimigas dos jardins podem ser muito amigas da pele e têm um enorme potencial terapêutico para produzir produtos cosméticos de qualidade e sustentáveis.

Inspirada por esta ideia, lançou o projeto Herbes Folles (que significa “ervas loucas” em francês) no final de 2020. Mas esta história começou em 2017, quando tinha acabado de ser mãe e regressou a Portugal depois de cinco anos a viver em Bruxelas, na Bélgica. Foi para lá motivada por uma vontade de se lançar em várias áreas das artes, trabalhou em projetos de restauração e fez pequenos workshops de botânica em ervanárias. Foi neles que descobriu que as ervas daninhas tinham muito potencial.

Saiba mais sobre a sua história no artigo da NiT. A seguir, carregue na galeria para ficar também a conhecer 10 truques infalíveis para acabar de vez com os pontos negros.



Fonte